Recluso de 30 anos morre depois de atear fogo à própria cela em Lisboa

Um recluso de 30 anos morreu, durante a madrugada desta terça-feira, depois de ter ateado fogo à cela ao final da tarde de segunda-feira, no Estabelecimento Prisional de Lisboa.

Recluso de 30 anos morre depois de atear fogo à própria cela em Lisboa

Recluso de 30 anos morre depois de atear fogo à própria cela em Lisboa

Um recluso de 30 anos morreu, durante a madrugada desta terça-feira, depois de ter ateado fogo à cela ao final da tarde de segunda-feira, no Estabelecimento Prisional de Lisboa.

Um recluso de 30 anos morreu, durante a madrugada desta terça-feira, depois de ter ateado fogo à cela ao final da tarde de segunda-feira, no Estabelecimento Prisional de Lisboa.

LEIA DEPOIS: Benfica estreia-se hoje na Champions sem Lage no banco

«Um recluso da Ala E do Estabelecimento Prisional de Lisboa incendiou o colchão da sua cela, bem como algumas roupas pessoais. O foco de incêndio foi imediatamente detetado pelos elementos da guarda prisional presentes que, com os meios próprios do estabelecimento, o extinguiram, tendo retirado o recluso da cela, não obstante a resistência que o mesmo a tal colocou», refere uma nota da Direção-Geral de Reinserção e Serviços Prisionais.

De acordo com o Correio da Manhã, o recluso estava sozinho numa cela na Ala E e as chamas terão começado pelas 23h00. Quando os Guardas Prisionais se aperceberam, prestaram socorro imediato e encontraram o homem junto à janela, com queimaduras graves, mas ainda com vida.

Segundo a mesma publicação, o recluso foi transportado para o Hospital de Santa Maria, mas acabou por não resistir aos ferimentos e o óbito foi declarado já na unidade de saúde. Foi aberto um inquérito à situação para perceber a origem do incêndio e as motivações.

LEIA MAIS

Corpo de mulher retirado da marina do Funchal

Explosão de bomba no Afeganistão faz pelo menos 24 mortos

Previsão do tempo para quarta-feira

 

 

Impala Instagram


RELACIONADOS