Receitas dos casinos de Macau caem 56,3% em dezembro

As receitas do jogo em Macau caíram 56,3% em dezembro, em relação a igual mês do ano passado, anunciou a Direção de Inspeção e Coordenação de Jogos (DICJ).

Receitas dos casinos de Macau caem 56,3% em dezembro

Receitas dos casinos de Macau caem 56,3% em dezembro

As receitas do jogo em Macau caíram 56,3% em dezembro, em relação a igual mês do ano passado, anunciou a Direção de Inspeção e Coordenação de Jogos (DICJ).

Em dezembro, os casinos arrecadaram 3,48 mil milhões de patacas (403 milhões de euros) contra 7,9 mil milhões de patacas (347 milhões de euros) em igual mês de 2021, indicou a DICJ.

Este ano terminou com os casinos de Macau a registarem uma quebra de 51,4% na receita bruta acumulada, de 42,1 mil milhões de patacas (4,8 mil milhões de euros) contra 86,8 mil milhões de patacas (dez mil milhões de euros) em 2021.

As concessionárias em Macau têm acumulado desde 2020 prejuízos sem precedentes e o Governo tem sido obrigado a recorrer à reserva extraordinária para responder à crise, até porque cerca de 80% das receitas governamentais provêm dos impostos sobre o jogo.

As seis operadoras de jogo, MGM, Galaxy, Venetian, Melco, Wynn e SJM, renovaram, a 16 de dezembro, o contrato de concessão para os próximos dez anos e que entra hoje em vigor.

As autoridades exigiram no concurso público a aposta em elementos não jogo e visitantes estrangeiros, na expectativa de diversificar a economia do território.

“Neste concurso público, as seis empresas adjudicatárias comprometeram-se a fazer um investimento nos elementos não jogo de mais de 100 mil milhões de patacas (11,7 mil milhões de euros) e quanto ao jogo cerca de 10 mil milhões de patacas (1,17 mil milhões de euros)”, disse, em conferência de imprensa, o presidente da comissão do concurso público para a atribuição de concessões para a exploração de jogos de fortuna ou azar, André Cheong Weng Chon.

“Depois de 20 anos de desenvolvimento, o jogo, tanto nas suas instalações básicas, como nos seus equipamentos, já tem uma certa dimensão, por isso o Governo não espera uma expansão ilimitada do jogo, tem de ser um desenvolvimento estável e, ao mesmo tempo, é preciso dar mais espaço de desenvolvimento dos elementos não jogo”, acrescentou.

Além de representar cerca de 80% das receitas do Governo e 55,5% do produto interno bruto (PIB) de Macau, a indústria do jogo dá trabalho a mais de 80 mil pessoas, ou seja, a 17,23% da população empregada.

Macau, que à semelhança da China seguia a política ‘zero covid’, anunciou este mês o cancelamento da maioria das medidas de prevenção e contenção, após quase três anos das rigorosas restrições, atravessando nesta altura um forte aumento de casos da doença.

EJ (JMC/CAD) // EJ

By Impala News / Lusa

Impala Instagram


RELACIONADOS