“Quase dança” de Cláudia Pascoal escolhida como melhor canção portuguesa 2020 pela aRi[t]mar

“Quase dança”, de Cláudia Pascoal, foi escolhida como a melhor canção portuguesa de 2020 no certame aRi[t]mar, da Galiza, foi hoje anunciado.

“Quase dança” de Cláudia Pascoal escolhida como melhor canção portuguesa 2020 pela aRi[t]mar

“Quase dança”, de Cláudia Pascoal, foi escolhida como a melhor canção portuguesa de 2020 no certame aRi[t]mar, da Galiza, foi hoje anunciado.

A entrega do prémio a Cláudia Pascoal e ao cantor Gaudí Galego, vencedor na categoria de melhor canção galega, com “Cólico”, decorrerá em outubro, acrescentou a organização do certame.

Os mais de cinco mil votos do público emitidos no certame “aRi[t]mar Galiza e Portugal”, promovido pela Escola Oficial de Idiomas de Santiago de Compostela, determinaram que os vencedores pelo melhor tema musical publicado na Galiza e em Portugal em 2018 são, respetivamente, Gaudi Galego, com “Cólico” e Cláudia Pascoal com “Quase dança”.

Estes prémios, juntamente com os da poesia, e o do Embaixada da Amizade Galego-Lusófona, serão entregues aos artistas e poetas ganhadores na sexta edição da Gala aRi[t]mar 2021, a realizar em outubro.

Em anos anteriores os artistas portugueses vencedores foram Capicua, Quinta do Bill, Salvador Sobral, Os Azeitonas e António Zambujo, quem se deslocaram a Santiago de Compostela para receber o prémio e interpretar as músicas ganhadoras e outras dos seus repertórios.

Na edição deste ano, os temas seguintes mais votados foram os dos galegos Xoana (“Anceios”) e de Bárbara Tinoco (“Outras línguas”), dos galegos D’Abaixo, “Pasei pola túa porta”, e de Miguel Araújo, com “A incrível história de Gabriela de Jesus”.

Segundo o diretor da Escola Oficial de Idiomas de Santiago, Gonzalo Constenla, “o certame voltou a gerar muito boas expectativas, mantendo uma igualada disputa pelos primeiros postos, quer nas músicas vencedoras, quer nas segundas e nas terceiras mais votadas até ao último minuto, e teve a participação popular mais alta de todas as edições do certame”.

Além das comunidades educativas e sociais da Escola Oficial de Idiomas de Santiago de Compostela, também participaram as da Faculdade de Filologia da Universidade de Santiago de Compostela, o Instituto de Línguas e Ciências Humanas da Universidade do Minho (Braga), o Conservatório Profissional de Música de Santiago, a Escola Oficial de Idiomas de Lugo, a Escola Oficial de Idiomas de Pontevedra, o Centro Cultural Português de Vigo-Instituto Camões e os estabelecimentos de Ensino Português pelo Camões na Galiza e os Centros de Estudos Galegos de mais de 35 universidades do exterior, bem como diferentes escolas secundárias de fora da Galiza em que se leciona galego.

A seguinte fase do certame consiste na escolha das poesias ganhadoras, que se poderão votar desde meados de abril até meados de maio.

Além disso, a 24 de abril, véspera da celebração da Revolução dos Cravos, dar-se-á a conhecer o prémio especial do júri à Embaixada da Amizade Galego-Lusófona, criado para distinguir pessoas, iniciativas ou instituições que se tenham destacado por construir pontes de amizade entre a Galiza e a Lusofonia.

aRi[t]mar Galiza e Portugal é um projeto didático-cultural desenvolvido inicialmente pela Escola Oficial de Idiomas de Santiago de Compostela, pertencente à Conselharia de Cultura, Educação e Universidade da Junta da Galiza, que visa a divulgação da música e da poesia galego-portuguesas atuais, aproximando a cultura e a língua dos dois países, no quadro do desenvolvimento da Lei Valentim Paz-Andrade para o aproveitamento do ensino do português e dos vínculos com a Lusofonia.

Esta iniciativa faz parte da Rede da GaliLusofonia, “com os objetivos de juntar esforços, coordenar-se e cooperar na difusão de iniciativas encaminhadas a fomentar a nossa língua e cultura comuns no seu espaço natural, a Lusofonia, com grande potencial noutros campos como o económico e o institucional”.

O projeto conta com o patrocínio da Conselharia de Cultura, Educação e Universidade da Junta da Galiza, da Deputação Provincial da Corunha e da Câmara Municipal de Santiago de Compostela, assim como do Agrupamento Europeu de Cooperação Territorial Galiza-Norte de Portugal e do Instituto Camões-Centro cultural Português de Vigo.

Dez cantores e bandas portuguesas, a par de outros tantos da Galiza, tinham sido escolhidos para a votação final do certame aRi[t]mar.

Ana Bacalhau, Bárbara Tinoco, Carlão, Cláudia Pascoal, Dino D’Santiago, FUGA, Miguel Araújo, Os Quatro e Meia, Pedro Abrunhosa e Tatanka foram os artistas portugueses escolhidos, enquanto os galegos foram Baiuca, Guadi Galego, Mercedes Peon & Streicherensemble der Augsburger Philharmoniker, MJ Pérez, Néboa, Os d’Abaixo, Pauliña, Ukestra do Medio, Uxía & Sérgio Tannus e Xoana.

CP // MAG

By Impala News / Lusa

Impala Instagram


RELACIONADOS