Protesto estudantil “Pelo Cinema Português” mobiliza profissionais junto ao parlamento

Cerca de uma centena de estudantes, realizadores, produtores, argumentistas juntou-se hoje num protesto estudantil pelo cinema português, junto à Assembleia da República, em Lisboa.

Protesto estudantil

Protesto estudantil “Pelo Cinema Português” mobiliza profissionais junto ao parlamento

Cerca de uma centena de estudantes, realizadores, produtores, argumentistas juntou-se hoje num protesto estudantil pelo cinema português, junto à Assembleia da República, em Lisboa.

O protesto foi convocado pelo Movimento Estudantil Pelo Cinema Português, no mesmo dia em que é votada na Assembleia da República uma proposta de lei que transpõe uma diretiva europeia sobre audiovisual.

No protesto, que às 09:30 mobilizava cerca de uma centena de manifestantes, os estudantes gritavam frases de ordem como “Os filmes são nossos” e “Fazer cinema foi o que eu quis, deixem-me filmar neste país”.

Outros estudantes empunhavam cartazes onde se lê “Não gentrifiquem o cinema português” e “Para fazer cinema em Portugal é preciso obrigação fiscal”.

O protesto contou ainda com vários realizadores solidários com o protesto, entre os quais João Botelho, Catarina Vasconcelos, Teresa Villaverde, Inês Oliveira, Gabriel Abrantes e Cláudia Varejão.

Os produtores Luís Urbano, Pedro Duarte e os programadores Miguel Valverde e Cíntia Gil, a deputada comunista Ana Mesquita e um dos porta-vozes do Manifesto em Defesa da Cultura, Pedro Penilo, também estiveram presentes.

SS // MAG

By Impala News / Lusa

Impala Instagram


RELACIONADOS