Professores angolanos aplaudem novo calendário escolar de setembro a julho

O Sindicato Nacional dos Professores (Sinprof) de Angola congratulou-se hoje com o novo calendário escolar do país, que no ensino geral e subsetor do ensino universitário irá de setembro a julho, considerando que se tomou “uma boa decisão”.

Professores angolanos aplaudem novo calendário escolar de setembro a julho

Professores angolanos aplaudem novo calendário escolar de setembro a julho

O Sindicato Nacional dos Professores (Sinprof) de Angola congratulou-se hoje com o novo calendário escolar do país, que no ensino geral e subsetor do ensino universitário irá de setembro a julho, considerando que se tomou “uma boa decisão”.

O novo calendário escolar de Angola, que será adotado já a partir do próximo ano letivo, foi aprovado, na quarta-feira, durante a nona reunião do Conselho de ministros orientada pelo Presidente angolano, João Lourenço.

“Subscrevemos o novo calendário escolar aprovado ontem [quarta-feira] em Conselho de Ministros, aliás o Sinprof vem manifestando isso desde maio passado em documentos apresentados ao Ministério da Educação e ao Presidente da República”, disse hoje, em declarações à Lusa, o presidente do sindicato dos professores, Guilherme Silva.

Segundo o dirigente sindical, Angola passou para o calendário da SADC (Comunidade de Desenvolvimento da África Austral) em 1999 com o objetivo da integração regional e da circulação dos docentes e discentes.

“Mas não temos tido ganhos nessa circulação regional e até temos constatado que essa integração tem sido incipiente, mesmo do ponto de vista económico, sobretudo porque grande parte dos nossos estudantes bolseiros estão mais no hemisfério norte”, observou.

Para Guilherme Silva, o novo calendário escolar do país, que considera uma “decisão acertada embora tardia”, vai contribuir para que os alunos não sejam penalizados durante a época chuvosa ou mesmo o período de cacimbo (estação seca, entre 15 de maio e 15 de agosto).

Assim sendo, prosseguiu, “é bem-vinda a decisão de o calendário escolar começar em setembro e terminar em junho e julho, portanto subscrevemos e vínhamos defendendo isso mesmo”.

O responsável salientou ainda: “Os decisores do país têm sabido ouvir as mais diversas franjas da sociedade no sentido de contribuirmos todos para o bem do país”.

As aulas no ensino geral e subsetor do ensino universitário, suspensas desde março passado devido à covid-19, retomam, gradualmente, a partir da próxima segunda-feira, 05 de outubro.

A medida de desconfinamento enquadra-se no período de situação de calamidade pública que Angola vive desde 26 de maio passado.

O Calendário Escolar Quadro aprovado na quarta-feira deve vigorar em todas as instituições de ensino públicas, público-privadas e privadas com a finalidade de fixar o período letivo, preparar o ano letivo, determinar os momentos solenes, atividades escolares, letivas, de avaliação e os períodos de interrupções e férias.

 

DYAS // JH

By Impala News / Lusa

Impala Instagram


RELACIONADOS