Produtor Paulo Branco homenageado pela Cinemateca Francesa em 2021

O produtor português Paulo Branco será homenageado pela Cinemateca Francesa, em Paris, em fevereiro de 2021, foi hoje anunciado.

Produtor Paulo Branco homenageado pela Cinemateca Francesa em 2021

Produtor Paulo Branco homenageado pela Cinemateca Francesa em 2021

O produtor português Paulo Branco será homenageado pela Cinemateca Francesa, em Paris, em fevereiro de 2021, foi hoje anunciado.

A homenagem a Paulo Branco, que decorrerá entre 10 e 21 de fevereiro, está integrada na temporada 2020-2021 da Cinemateca Francesa, hoje anunciada.

“Devemos a este produtor inspirado e audacioso, que iniciou a sua atividade no cinema em Paris, como programador e exibidor, a emergência de uma parte maior da modernidade cinematográfica na Europa a seguir ao final da década de 1970”, lê-se no dossier de imprensa, hoje divulgado.

A Cinemateca Francesa recorda que Paulo Branco “permitiu a eclosão da maior parte dos realizadores mais essenciais do cinema neste período, desde os portugueses Manoel de Oliveira, Pedro Costa ou João César Monteiro, passando pelo chileno Raúl Ruiz ou o lituano Sharunas Bartas”.

“Produziu também alguns dos filmes mais importantes de Chantal Akerman e Werner Schroeter. Muitos dos realizadores mais representativos de toda uma geração de cineastas franceses devem-lhe o início das suas carreiras: Olivier Assayas, Christophe Honoré, Laurence Ferreira Barbosa, Valeria Bruni-Tedeschi, Mathieu Amalric, entre outros. Paulo Branco ou a produção de filmes como aventura e como arte”, lê-se no documento.

A programação dedicada ao produtor português inclui, no dia 13 de fevereiro, uma conversa com Paulo Branco, após a exibição de “A cidade branca”, de Alain Tanner.

A produtora Leopardo Filmes lembra, num comunicado hoje divulgado, que “esta é a segunda vez que aquela Cinemateca presta tributo ao produtor português, depois de em 1992 lhe ter dedicado a homenagem intitulada ‘Bravo Branco'”.

Paulo Branco (Lisboa, 1950) está ligado à produção e exibição cinematográfica desde a década de 1970, embora tenha cursado Engenharia Química.

Em 1974, já em Paris, fez a programação do Cinema Olympic, em colaboração com Frédèric Mitterrand, e assumiu o papel de distribuidor de filmes de realizadores europeus.

Como produtor tem o seu nome associado a centenas de filmes portugueses e estrangeiros, de realizadores como Manoel de Oliveira, Pedro Costa, João César Monteiro, João Botelho, Raúl Ruiz, David Cronenberg, Wim Wenders e Werner Schroeter.

Paulo Branco criou a Alfama Films Production (enquanto produtor internacional), com representação em Paris e Lisboa, a exibidora Medeia Filmes e a distribuidora e produtora Leopardo Filmes.

JRS (SS) // MAG

By Impala News / Lusa

Impala Instagram


RELACIONADOS