A primeira visita de um Papa a Portugal foi há 50 anos. Recorde todas

Fátima recebe esta sexta-feira, dia 12 de maio, a visita do papa Francisco. Na história, estão as visitas que começaram há 50 anos.

A primeira visita de um Papa a Portugal foi há 50 anos. Recorde todas

Fátima recebe esta sexta-feira, dia 12 de maio, a visita do papa Francisco. Na história, estão as visitas que começaram há 50 anos.

primeira visita de um Papa a Portugal foi há 50 anos. Recorde todas. Fátima recebe esta sexta-feira, dia 12 de maio, a visita do papa Francisco. Na história, estão as visitas que começaram há 50 anos. Ao longo deste tempo estiveram em Portugal três Papas num total de cinco visitas. Recorde todas.

1967 – 13 de maio – Paulo VI

É a primeira visita de um papa a Fátima. Paulo VI visitou a Cova da Iria nas comemorações dos 50 anos do aparecimento de Nossa Senhora.

O papa aterrou na base aérea de Monte Real, num “Caravelle”, ou “Caravela”, da TAP, que, por um dia, foi o avião pontifício ou papal.

Há 50 anos, tratou-se de uma visita pastoral e não oficial. Tendo acontecido num período de tensão nas relações entre Portugal e o Vaticano, após a visita papal à Índia.

António de Oliveira Salazar, na altura presidente do Conselho, e o Governo não gostaram que Paulo VI tivesse visitado a Índia em 1964, três anos após a invasão de Goa, Damão e Diu pelo Estado indiano. Por essa razão, consideraram a vinda a Portugal um “insulto à nação portuguesa”.

Foram milhares os devotos que viajaram até Fátima para ver o papa. Os aplausos ouviram-se em toda a estrada que liga Monte Real a Fátima. No próprio santuário, foram outros tantos milhares.

“Fátima foi uma ponte de passagem para o céu”, lia-se no Diário de Notícias de 14 de maio de 1967.

1982 – 12 a 15 de maio – João Paulo II

A primeira visita de João Paulo II fica marcada pelo agradecimento pela “proteção maternal” da “Nossa Senhora”, que lhe “conservou a vida” no atentado do ano anterior, na Praça de São Pedro, em Roma. “Um chamamento especial” foi assim que João Paulo II explicou o desejo de estar em Fátima.

“Venho hoje aqui porque exatamente neste mesmo dia do mês, no ano passado, se dava, na Praça de São Pedro, em Roma, o atentado à vida do papa, que misteriosamente coincidia com o aniversário da primeira aparição em Fátima, a 13 de maio de 1917”, afirmou.

Nesta visita, registou-se uma tentativa de atentado. Desta vez, pelo padre Juan Khron, antigo discípulo espanhol do arcebispo ultraconservador francês Marcel Lefébvre, que atentou contra João Paulo II, acusando-o de trair a Igreja. O papa escapou ileso.

1991 – 10 a 13 de maio – João Paulo II

Nove anos depois, João Paulo II regressa a Fátima, para a segunda visita a Portugal. Além da Cova da Iria, passou por Lisboa, Açores e Madeira.

Mário Soares, na altura Presidente da República, chamou a atenção do papa para a situação em Timor-Leste. Desde 1975 que o país vivia sob ocupação militar indonésia, desde 1975. “O povo timorense é vítima de grave violação das normas de direito internacional”, disse.

Como resposta ao pedido do Presidente, João Paulo II afirmou que “todos os dias” rezava pelos timorenses.

2000 – 12 e 13 de maio – João Paulo II

É a terceira de João Paulo II à terra dos três pastorinhos. Já doente e prestes a completar 80 anos veio a Portugal pela última vez.

Na época havia uma grande expectativa sobre a revelação do terceiro segredo de Fátima, numa visita em que os pastorinhos Jacinta e Francisco foram beatificados.

Por sua vez, Lúcia sorriu quando foi aclamada pela multidão.

O terceiro segredo de Fátima “previa” o atentado contra João Paulo II, a 12 de Maio de 1981, de acordo com o Cardeal Sodano, então secretário de Estado do Vaticano.

2010 – 11 a 14 de maio – Bento XVI

É a primeira e única visita de Bento XVI a Fátima. O papa rezou uma missa na Praça do Comércio, em Lisboa, que juntou cerca de 500 mil pessoas. Seguidamente rumou a Fátima.

O cardeal Joseph Ratzinger celebrou, ainda, uma missa no Porto, na Praça da Liberdade.

“A maior perseguição à Igreja” não vem de “inimigos de fora, mas nasce do pecado da Igreja.” Esta foi a sua mensagem logo no voo de Roma para Lisboa.

Comentando os escândalos de pedofilia que tinha afetado a imagem da hierarquia católica, o papa concluiu: “A Igreja tem uma profunda necessidade de reaprender a penitência, aceitar a purificação e implorar perdão”, disse, referindo-se também à “necessidade de justiça” neste processo.

2017 – 12 e 13 de maio – Francisco

Às 14h00 irá partir do aeroporto de Roma/ Fiucimino para a Base Aérea de Monte Real, num avião da Alitália. Marcelo Rebelo de Sousa dará as boas-vindas a Francisco às 16h20, numa cerimónia privada.

Às 17h15, o papa desloca-se para o Clube Desportivo de Fátima, Campo João Paulo II. Uma hora depois visita a Capelinha das Aparições e faz a Oração do Santo Padre.

Já à noite, às 21h30, inicia-se a procissão das velas com uma saudação aos peregrinos e a recitação do Santo Rosário.

No dia 13, o dia de Francisco começa às 9h10 com o encontro com o primeiro-ministro. Durante a manhã visita a Basílica de Nossa Senhora do Rosário de Fátima e preside a Santa Missa no Recinto do Santuário.

Às 14h45 despede-se de Portugal na Base Aérea de Monte Real.

Veja imagens das visitas em VIP.PT.

 

Impala Instagram


RELACIONADOS