Presidente da CM Almada apela à população que tome medidas de prevenção

A presidente da Câmara de Almada, Inês de Medeiros (PS), afirmou hoje que, na sequência dos estragos provocados pelo mau tempo, “já está praticamente tudo limpo” e apelou à população para que fique “alerta” e tome medidas de prevenção.

Presidente da CM Almada apela à população que tome medidas de prevenção

Presidente da CM Almada apela à população que tome medidas de prevenção

A presidente da Câmara de Almada, Inês de Medeiros (PS), afirmou hoje que, na sequência dos estragos provocados pelo mau tempo, “já está praticamente tudo limpo” e apelou à população para que fique “alerta” e tome medidas de prevenção.

“Para já a grande prioridade tem sido tentar retomar a vida com a normalidade possível e isso tem-se conseguido. Já está praticamente tudo limpo”, afirmou, em declarações à Lusa, Inês de Medeiros.

A presidente da Câmara Municipal de Almada, no distrito de Setúbal, visitou esta tarde os “pontos mais críticos” e afetados pelo mau tempo da noite de quarta-feira, e que já estão “identificados”: Costa de Caparica, Cova da Piedade, Trafaria e Porto Brandão.

Nestes “pontos críticos”, o mau tempo provocou inundações e enxurradas de água, arrastando carros e pedras.

“Houve uma grande enxurrada de água que desceu a encosta até Porto Brandão e que arrastou pedras e carros. Felizmente não houve vítimas, nem nenhuma situação mais dramática. Foi possível retirar os carros durante a noite e madrugada”, adiantou.

No município de Almada algumas casas também ficaram inundadas, mas, de acordo com a autarca, “não foi necessário proceder a realojamento” dos moradores.

“As pessoas encontraram soluções junto de familiares e hoje já regressaram a casa”, afirmou, dando o exemplo do bairro dos pescadores onde “as pessoas conseguiram limpar” os estragos provocados pela chuva.

Outro dos incidentes foi “o grande número de apelos” de pessoas que ficaram “presas” no interior dos seus carros.

À Lusa, Inês de Medeiros disse estar preocupada com a possibilidade de o mau tempo repetir-se esta noite, apelando à população para que fique “alerta” e que tome as medidas de prevenção necessárias.

“Temos de estar todos alerta e apelar às pessoas que, dentro das suas possibilidades, possam tomar o máximo de medidas e uma delas é ficar em casa, proteger as entradas das casas com barreiras, que não saiam de carro e que estejam o máximo possível em alerta”, afirmou.

Questionada sobre a dimensão dos estragos e prejuízos causados pelo mau tempo, a autarca disse ainda não ter “dados suficientes” para fazer essa avaliação, garantindo que tal será levado a cabo nos próximos dias, e que hoje, a prioridade é o acompanhamento das “situações mais críticas”.

Lembrando que o município de Almada tem “um território particularmente sensível”, com proximidade à costa marítima, mas também a arribas, Inês de Medeiros salientou que está a ser realizada uma “avaliação estrutural”, tendo, nesse sentido, sido contactada a Agência Portuguesa do Ambiente (APA), para fazer uma avaliação às arribas.

Inês de Medeiros adiantou ainda que algumas baias de retenção “transbordaram”, situação que preocupa o município, mas que as valas de escoamento funcionaram bem, como “a vala do segundo Torrão”, que funcionou “bem” e permitiu o escoamento da água.

“Sabemos que temos zonas inundáveis, estamos já a tomar medidas estruturais, mas isto não é uma coisa que se faça de um dia para o outro. Aumentar bacias de retenção, todo esse tipo de obras que estamos a fazer para aumentar a permeabilidade dos solos, mas para já precisamos também da colaboração de todos para evitar ao máximo que haja maior danos em termos materiais e, naturalmente, em primeiro lugar, a salvaguarda das pessoas”, acrescentou.

Os distritos de Lisboa, Faro e Santarém estiveram até cerca das 02:30 de hoje em aviso vermelho, devido às previsões de chuva forte e trovoada, o mais grave de uma escala de três, e emitido sempre que existe uma situação meteorológica de risco extremo.

Os 18 distritos de Portugal Continental encontram-se hoje sob aviso amarelo, devido à previsão de chuva por vezes forte, podendo ser acompanhada de trovoada e de rajadas fortes de vento.

SPC // ACL

By Impala News / Lusa

Impala Instagram


RELACIONADOS