Prescrição eletrónica de receitas desligada às 14:00 e farmácias apelam a aviar medicamentos antes

Os sistemas informáticos de suporte às receitas eletrónicas vão ser desligados entre as 14:00 horas de hoje e as 08:00 horas de domingo, alertou a Associação Nacional de Farmácias.

Prescrição eletrónica de receitas desligada às 14:00 e farmácias apelam a aviar medicamentos antes

Prescrição eletrónica de receitas desligada às 14:00 e farmácias apelam a aviar medicamentos antes

Os sistemas informáticos de suporte às receitas eletrónicas vão ser desligados entre as 14:00 horas de hoje e as 08:00 horas de domingo, alertou a Associação Nacional de Farmácias.

Os sistemas informáticos de suporte às receitas eletrónicas vão ser desligados entre as 14:00 horas de hoje e as 08:00 horas de domingo, alertou a Associação Nacional de Farmácias, pedindo aos doentes para tentarem aviar antes os medicamentos.

LEIA DEPOIS

Medicamento para combater a overdose vai ser distribuído pelas ruas de Inglaterra

Associação Nacional de Farmácias traça plano para garantir resposta aos doentes urgentes

Em comunicado, a Associação Nacional de Farmácias (ANF) refere que a informação de que os Serviços Partilhados do Ministério da Saúde vão desligar aqueles serviços informáticos lhe chegou através de um e-mail enviado ao final da tarde (18:43 horas) de sexta-feira.

Perante a situação, a ANF delineou, entretanto, um plano para reforçar as equipas de forma a garantir medicamentos para os doentes urgentes que se apresentem naquele período com receita eletrónica nos telemóveis. Prevendo «grandes atrasos» decorrentes da confirmação telefónica dessas prescrições, a ANF recomenda aos doentes que já possuam receita média que as procurem aviar até às 13:00 horas deste sábado.

«É inaceitável que um distúrbio desta magnitude seja comunicado de véspera»

«É incompreensível que um sistema crítico desta importância para a saúde das pessoas não disponha de redundâncias que evitem a sua total paralisação por um período contínuo de 18 horas», refere o diretor de Sistemas de Informação da ANF, Miguel Lança, citado num comunicado enviado à Lusa.

O mesmo responsável considera ainda ser «inaceitável» que «um distúrbio desta magnitude» no sistema de suporte às receitas médicas apenas seja comunicado «subitamente, de véspera», impedindo médicos, farmácias e os próprios doentes «de planificarem alternativas».

LEIA MAIS

Produtos da Delta-Cafés chegam às farmácias portuguesas no próximo ano

Impala Instagram


RELACIONADOS