Português morre em incêndio no Luxemburgo e deixa três filhas

As autoridades luxemburguesas já abriram um inquérito para apurar em que circunstâncias deflagraram as chamas que atingiram o primeiro andar do edifício da Rue d’Esch, em Sanem.

Português morre em incêndio no Luxemburgo e deixa três filhas

Português morre em incêndio no Luxemburgo e deixa três filhas

As autoridades luxemburguesas já abriram um inquérito para apurar em que circunstâncias deflagraram as chamas que atingiram o primeiro andar do edifício da Rue d’Esch, em Sanem.

Um português de 46 anos morreu num incêndio habitacional, na cidade de Sanem, no Luxemburgo. A morte do homem foi confirmada, na manhã deste sábado, pelas autoridades locais.

À chegada ao local,  os bombeiros perceberam que as chamas poderiam propagar-se para os restantes andares do prédio, bem como para o edifício adjacente. O home, que estava no primeiro andar do prédio, não escapou às chamas. Do incêndio há ainda a registar um ferido que foi transportado para o hospital.

O incêndio acabou por ser controlado ainda durante a madrugada.

As autoridades consulares portuguesas no Luxemburgo estão a organizar as tramitações legais, a fim de, logo após a autópsia, o corpo de Bruno Mota possa ser transladado para Portugal, onde será sepultado do Cemitério Paroquial de Parada do Bouro.

Bruno  era empresário do setor da restauração e estava estabelecido no Luxemburgo. Era divorciado e pai de três meninas.

LEIA MAIS Justiça alemã abre inquérito por “tentativa de homicídio” após incidente em desfile de Carnaval

Impala Instagram


RELACIONADOS