Todos os anos há mais de 60 mil novos casos de diabetes em Portugal

Portugal regista 60 mil a 70 mil novos casos de diabetes todos os anos – a maioria do tipo II – e cerca de 8% da população está registada como tendo a doença.

Todos os anos há mais de 60 mil novos casos de diabetes em Portugal

Todos os anos há mais de 60 mil novos casos de diabetes em Portugal

Portugal regista 60 mil a 70 mil novos casos de diabetes todos os anos – a maioria do tipo II – e cerca de 8% da população está registada como tendo a doença.

Portugal regista 60 mil a 70 mil novos casos de diabetes todos os anos – a maioria do tipo II – e cerca de 8% da população está registada como tendo a doença, disse hoje a diretora do Programa Nacional para a Diabetes.

LEIA DEPOIS
Previsão do tempo para este sábado, 30 de novembro

De acordo com Sónia Duval, Portugal apresenta uma prevalência desta doença acima da média da Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Económico (que congrega 36 países), contribuindo para essa realidade fenómenos como o sedentarismo, alguns hábitos alimentares e a obesidade e excesso de peso da população.

Na apresentação de dados estatísticos que irão constar do Relatório do Programa Nacional para a Diabetes, que será divulgado até final do ano, Sónia Duval indicou que a prevalência da diabetes em Portugal é de 9,9 contra 6,4 de média da OCDE.

Estes elementos foram divulgados numa sessão realizada no auditório do INFARMED/Instituto da Farmácia e do Medicamento, em Lisboa, na presença do secretário de Estado da Saúde, António Lacerda Sales, que, à semelhança de Sónia Duval, indicou que a percentagem de mortes por diabetes em Portugal tem vindo a reduzir, mas a admissão hospitalar devido a esta doença tem aumentado.

Sónia Duval e António Sales sublinharam que o verdadeiro problema das diabetes está nas complicações e consequências desta doença que pode provocar a cegueira, doenças renais, enfartes, acidentes vasculares cerebrais (AVC) e amputações de membros.

Os dois responsáveis alertaram para a importância das ações e campanhas de educação e saúde, tendo Sónia Duval referido que a informação e a literacia sobre o assunto deve começar nas escolas ou até na gravidez, junto da mãe e da família da futura criança.

Promover a atividade física e através da literacia informar as pessoas sobre os comportamentos de risco que podem levar à doença foram outros conselhos deixados por Sónia Duval.

Relativamente aos hábitos alimentares dos portugueses, Sónia Duval salientou que é positivo que haja o hábito de comer fruta, mas apontou para o défice no consumo de vegetais, associado a outros erros alimentares que conduzem à obesidade e ao excesso de peso da população em geral.

Quanto à doença propriamente dita, a diretora do Programa Nacional da Diabates notou que 90% dos casos em Portugal são de diabetes tipo II, ou seja, aquela que atinge sobretudo uma faixa etária acima dos 40 anos de idade.

O relatório do Programa Nacional para a Diabetes – segundo Sónia Duval – está muito perto de estar concluído, sendo os custos da diabetes em Portugal, nomeadamente do internamento, um dos pontos que falta terminar.

A sessão contou também com a apresentação do `dashboard´ da Diabetes por Isabel Alves, da direção de Serviços de Informação e Análise – Divisão de Epidemiologia e Estatística, e Ana Filipa Martins, adjunta do Programa Nacional para a Diabetes.

LEIA MAIS
Ninguém se entende sobre o caso da família que vivia escondida em casa à espera do fim do mundo

 

 

Impala Instagram


RELACIONADOS