Portugal e Angola assinam programa-quadro na Defesa até 2026

Os ministros da Defesa de Portugal e Angola assinaram hoje um programa-quadro para até 2026, que renova os projetos atuais e aprofunda a cooperação em temas como a ciberdefesa, hidrografia ou as alterações climáticas.

Portugal e Angola assinam programa-quadro na Defesa até 2026

Portugal e Angola assinam programa-quadro na Defesa até 2026

Os ministros da Defesa de Portugal e Angola assinaram hoje um programa-quadro para até 2026, que renova os projetos atuais e aprofunda a cooperação em temas como a ciberdefesa, hidrografia ou as alterações climáticas.

“O programa-quadro agora assinado vem renovar a cooperação antiga e muito frutuosa que temos entre Angola e Portugal neste domínio, renova os projetos e a cooperação existente, e reforça essa cooperação, designadamente procurando ampliar o nível de ambição ao nível político e estratégico do diálogo que poderemos ter”, disse a ministra da Defesa Nacional, Helena Carreiras.

Com o seu homólogo angolano ao lado, a ministra portuguesa falava no forte de São Julião da Barra, depois da assinatura do acordo para os próximos quatro anos, que aborda “um conjunto de temas de interesse comum, como a ciberdefesa, cartografia, hidrografia, as preocupações comuns no âmbito da segurança marítima, a agenda para a paz e segurança”.

“Uma variedade de áreas e temas relacionados com o confronto das ameaças decorrentes de catástrofes naturais e alterações climáticas, que vai permitir desenvolver a cooperação que temos entre os dois países na defesa e no diálogo politico e estratégico”, acrescentou.

A ministra da Defesa Nacional deu ainda conta da assinatura de outro acordo entre as direções dos institutos de defesa nacional dos dois países, “no plano da investigação, formação e disseminação e da cooperação que já vem sendo desenvolvido e que muito tem enriquecido ambos os institutos”.

O ministro angolano da Defesa, João Ernesto dos Santos, destacou “as condições de trabalho criadas que permitiram a assinatura do programa-quadro e o memorando de entendimento entre os institutos de defesa nacional dos dois países”.

“Assumimos desde já o compromisso de tudo fazermos para a implementação de todos os aspetos e questões que estão inseridos nos referidos documentos”, afirmou.

MBA // LFS

By Impala News / Lusa

Impala Instagram


RELACIONADOS