Planos para quem está em Faro: Dias Medievais de Castro Marim

Planos para quem está em Faro: Dias Medievais de Castro Marim

Cerca de 90.000 visitantes são esperados entre quarta-feira e domingo na vila algarvia de Castro Marim, durante os cinco dias da XXI Edição dos Dias Medievais, evento com cada vez mais preocupações ambientais.

Filomena Sintra, vice-presidente da Câmara de Castro Marim, organizadora da iniciativa, disse à agência Lusa ser difícil quantificar o número exato de pessoas que se deslocam à localidade durante os Dias Medievais, porque a entrada no castelo tem um custo e há pessoas que apenas visitam a vila.

“Temos uma estimativa de 90.000 visitantes, face àquilo que são as nossas vendas. No castelo seguramente entram menos pessoas, na ordem das 40.000 a 50.000, mas estimamos ter na ordem dos 90.000 visitantes entre a vila e o castelo, ao longo dos cinco dias”, afirmou Filomena Sintra.

A vice-presidente da autarquia algarvia, uma das 16 do distrito de Faro, explicou que, após ter comemorado a XX edição em 2017, o evento tem de “ser repensado” e “melhorar aspetos organizativos”, permitindo “trazer outras preocupações para o evento”, como a ecologia e o ambiente.

“Estamos a tentar converter os Dias Medievais de Castro Marim num eco evento, com redução da produção de resíduos. Já temos um copo de barro, que é o único que se pode utilizar no castelo, e são proibidos pratos descartáveis, e há zonas para lavagem de louça”, precisou.

A autarca destacou também a “valorização dos artesãos” do concelho no evento, “reforçando o apoio e a forma de contratação aos artesãos do território do município” e “incentivando jovens a pegar nessas artes para que possa ser dada continuidade ao evento ao longo dos anos e possa haver uma transmissão do saber fazer”.

Por outro lado, disse Filomena Sintra, haverá também “três zonas, uma no castelo e duas na vila, exclusivamente dedicadas às crianças, com perímetros delimitados, onde os pais podem estar de uma forma mais descontraída enquanto os filhos brincam”.

“Reforçámos também os dispositivos de segurança, dentro e fora do castelo, com o apoio das forças de segurança públicas, da proteção civil e dos bombeiros”, afirmou ainda a vereadora.

Filomena Sintra considerou que a animação e o cenário do castelo, com a recriação de 45 profissões, são “o que distingue os Dias Medievais de Castro Marim das outras recriações históricas do país”.

“O nosso grande investimento e, sem dúvida, na animação”, afirmou a autarca, referindo-se a um programa que integra grupos de música, de teatro, recriações de torneios medievais a cavalo, lutas de espadas, entre outras atuações.

Filomena Sintra destacou ainda a parceria entre a autarquia e a empresa de cafés Delta, que vai “colocar um estabelecimento” no evento e “as receitas reverterão para a Santa Casa de Misericórdia de Castro Marim.

Os bilhetes de acesso ao mercado e ao castelo são gratuitos até aos 11 anos e têm custos de três e sete euros, respetivamente, a partir dos 12 anos. O banquete medieval, no qual se pode participar mediante reserva, tem um custo de 35 euros por pessoas, enquanto um passe de cinco dias custa 15 euros, a partir dos 12 anos, 7,5 euros dos 07 aos 11 anos, sendo gratuito para as crianças até aos 05 anos.

 

Siga a Impala no Instagram

Impala Instagram


RELACIONADOS

Planos para quem está em Faro: Dias Medievais de Castro Marim

Cerca de 90.000 visitantes são esperados entre quarta-feira e domingo na vila algarvia de Castro Marim, durante os cinco dias da XXI Edição dos Dias Medievais, evento com cada vez mais preocupações ambientais.