Performance “Retratus” cria retratos ao vivo no Museu de Arte Antiga

A performance “Retratus”, pelo grupo Guerberoff, a partir da exposição “Do tirar polo natural. Inquérito ao retrato português”, patente no Museu Nacional de Arte Antiga (MNAA), vai ser apresentada no sábado, no museu, em Lisboa.

Performance

Performance “Retratus” cria retratos ao vivo no Museu de Arte Antiga

A performance “Retratus”, pelo grupo Guerberoff, a partir da exposição “Do tirar polo natural. Inquérito ao retrato português”, patente no Museu Nacional de Arte Antiga (MNAA), vai ser apresentada no sábado, no museu, em Lisboa.

O espetáculo, de entrada gratuita, começa às 16:00, e terá cada intérprete “a fazer o seu autorretrato vivo, utilizando uma moldura e diferentes técnicas de interpretação, textos, gestos, imagens, música”, de acordo com o museu.

O público poderá percorrer a performance contemplando cada autorretrato durante o tempo que quiser, acrescenta o comunicado de imprensa.

Guerberoff é um grupo de teatro formado por jovens entre os 14 e 21 anos, alunos das aulas de interpretação, coordenadas pelo encenador Claudio Hochman, que funcionam na Academia Inatel.

Nestes encontros, desenvolvem a expressão do corpo, da voz, das emoções, a composição de personagens e a criatividade.

Com sete anos de existência, o grupo já criou peças originais e interpretou textos de Tennesse Williams, Goldoni, Durrenmatt e Shakespeare.

Há dois anos, apresentaram as suas performances nas livrarias de Lisboa, com textos de Gonçalo M. Tavares.

A exposição dedicada ao retrato português, da Antiguidade ao século XXI, patente no MNAA desde junho, vai ser prolongada até 14 de outubro.

A exposição “Do tirar polo natural. Inquérito ao retrato português”, que abriu a 28 de junho e deveria encerrar no dia 30 de setembro, cerca de 200 obras de múltiplas disciplinas artísticas, constitui a primeira parte de um díptico que terá continuidade no próximo ano.

AG // MAG

By Impala News / Lusa

Impala Instagram


RELACIONADOS