Pedro Gadanho novo diretor executivo da candidatura Guarda Capital Europeia da Cultura

O arquiteto e ‘designer’ Pedro Gadanho é o novo diretor executivo da candidatura da Guarda a Capital Europeia da Cultura 2027, anunciou hoje o presidente da câmara, no final da reunião quinzenal do executivo.

Pedro Gadanho novo diretor executivo da candidatura Guarda Capital Europeia da Cultura

Pedro Gadanho novo diretor executivo da candidatura Guarda Capital Europeia da Cultura

O arquiteto e ‘designer’ Pedro Gadanho é o novo diretor executivo da candidatura da Guarda a Capital Europeia da Cultura 2027, anunciou hoje o presidente da câmara, no final da reunião quinzenal do executivo.

Pedro Gadanho, ex-diretor do Museu de Arte, Arquitetura e Tecnologia (MAAT), em Lisboa, e ex-curador do departamento de arquitetura e ‘design’ do Museum of Modern Art (MoMA), em Nova Iorque, nos EUA, vai substituir o anterior coordenador da candidatura, o antigo secretário de Estado da Cultura José Amaral Lopes, que no dia 30 de setembro apresentou a demissão do cargo.

“Estamos convictos que [Pedro Gadanho] é um investigador, uma pessoa cuja dimensão, também cultural, está ao nível dos desafios e dos objetivos que traçámos para esta candidatura e que preenche, quer do ponto de vista nacional quer internacional, muito daquilo que são as exigências para o cargo, o conhecimento, mas também a responsabilidade que nós percebemos e carregamos nos ombros”, disse hoje o autarca Carlos Chaves Monteiro aos jornalistas.

O presidente da autarquia assegurou ainda que o município que lidera irá trabalhar e desenvolver esforços para que o júri decida “a favor” da candidatura da Guarda.

A autarquia explica, em comunicado, que o arquiteto nasceu na Covilhã, em 1968, e divide a sua atividade profissional entre arquitetura, curadoria, escrita e produção cultural.

No presente momento “é Loeb Fellow’ na Universidade de Harvard, em Cambridge, Massachussets, nos Estados Unidos, que, com mais oito investigadores de várias nacionalidades, desenvolve um trabalho de pesquisa e discussão nas áreas do ‘design’, sustentabilidade, transportes, artes e cultura para o futuro das cidades”, sublinha.

“Foi com enorme satisfação, mas também com um agudo sentido de responsabilidade, que aceitei o desafio do município da Guarda para liderar a candidatura de uma rede de cidades do interior português a Capital da Europeia da Cultura de 2027”, refere Pedro Gadanho, citado no comunicado da autarquia da Guarda.

O responsável acrescenta que se sente “muito honrado por poder contribuir” com a sua experiência e conhecimento “para trazer tal ambição para uma candidatura que, acima de tudo, é uma oportunidade para repensar uma identidade regional específica, bem como ideias de resiliência, inclusão social e mudança de comportamentos”.

O vereador do PS, Eduardo Brito, disse aos jornalistas, no final da reunião camarária, que o novo diretor executivo “não é uma pessoa qualquer”, mas “falta conhecer a estratégia e qual é o objetivo” da candidatura da Guarda.

“Vamos esperar [sobre] o que vai apresentar, que ideias [tem]”, rematou o socialista.

No dia 17 de outubro, o município da Guarda anunciou que a antiga ministra Teresa Gouveia vai liderar a Comissão de Honra da candidatura a Capital Europeia da Cultura 2027, e que 17 municípios da região ficam integrados no Conselho Geral.

ASR // MAG

By Impala News / Lusa

Impala Instagram


RELACIONADOS