Paula Rego com três exposições marcadas no Reino Unido até 2020

A pintora portuguesa Paula Rego tem três exposições marcadas para galerias de arte e museus no Reino Unido até 2020, e mais duas em Madrid e Dublin, revelou hoje fonte da Casa das Histórias, em Cascais.

Paula Rego com três exposições marcadas no Reino Unido até 2020

Paula Rego com três exposições marcadas no Reino Unido até 2020

A pintora portuguesa Paula Rego tem três exposições marcadas para galerias de arte e museus no Reino Unido até 2020, e mais duas em Madrid e Dublin, revelou hoje fonte da Casa das Histórias, em Cascais.

Contactada pela agência Lusa, a coordenadora do museu dedicado à obra da pintora, Catarina Alfaro, indicou que 2019 e 2020 “vão ser anos muito importantes no percurso expositivo da artista no Reino Unido”, onde reside.

De acordo com a curadora e investigadora da obra de Paula Rego, estão previstas exposições na Jerwood Gallery (13 de maio a 22 de outubro deste ano), na Milton MK Galllery (junho), na Scottish National Gallery (23 de novembro a 26 de abril de 2020) e no Irish Museum of Modern Art (25 de maio de 2020 a 01 de novembro de 2020).

Está também prevista uma outra exposição da artista em Madrid, no CEART – Centro de Arte Tomás y Valiente.

“A Paula Rego continua a trabalhar no seu atelier, e está a desenvolver trabalho em formatos diferentes da pintura e do desenho. Serão uma bela surpresa”, revelou, sobre a artista portuguesa radicada no Reino Unido.

Quando às exposições previstas para a Casa das Histórias – que este ano completa uma década de existência – entre julho e novembro deste ano será apresentada a mostra “Paula Rego: Obra Gráfica”, com curadoria de Catarina Alfaro.

Apesar de Paula Rego ter realizado gravuras enquanto jovem estudante da Slade School of Fine Art, entre 1952 e 1956, só a partir do final dos anos 1980 inicia consistentemente esta prática que inclui, para além da ponta-seca, água-forte e água-tinta, litografia e serigrafia.

A utilização das técnicas da gravura “permite-lhe multiplicar as histórias, a partir do desenvolvimento de séries temáticas, intensificando todo o seu sentido narrativo, através de desdobramentos e intersecções imagéticas”, segundo a curadora.

Esta exposição “pretende apresentar o corpus da obra gráfica da artista e incluí os seus trabalhos de gravura mais recentes e menos conhecidos pelo público”.

No ano passado, Paula Rego apresentou a sua primeira grande exposição em Paris, no Museu de l’Orangerie, que recebeu mais de 183 mil pessoas.

Nascida em Lisboa, em 1935, deixou Portugal ainda adolescente, durante a ditadura de Salazar, para fazer os estudos na Slade School of Art, em Londres, cidade onde se radicou e vive há mais de 50 anos.

Única artista mulher do grupo da Escola de Londres, Paula Rego distinguiu-se por uma obra fortemente figurativa e literária, considerada incisiva e singular pela crítica de arte.

Nessa época, Paula Rego conviveu com nomes de destaque da pintura como Francis Bacon, Lucian Freud, Frank Auerbach e David Hockney.

Foi na Slade School of Fine Art, onde frequentou o curso de pintura entre 1952 e 1956, que veio a conhecer o marido, o artista britânico Victor Willing (1928-1988).

Paula Rego foi distinguida em 2010 pela rainha Isabel II, com o grau de Oficial da Ordem do Império Britânico, pela sua contribuição para as artes.

Em 2016 foi-lhe atribuída a Medalha Municipal de Honra da cidade de Lisboa, pela câmara municipal.

AG // TDI

By Impala News / Lusa

Impala Instagram


RELACIONADOS