“Patrulhas pata” da Marinha utilizadas em mais de uma centena de ações este ano

Os 10 cães do Núcleo Cinotécnico da Marinha Portuguesa já participaram em 103 ações desde o início do ano, entre busca e deteção de estupefacientes, explosivos ou demonstrações, anunciou hoje aquele ramo das Forças Armadas.

“Patrulhas pata” da Marinha utilizadas em mais de uma centena de ações este ano

Os 10 cães do Núcleo Cinotécnico da Marinha Portuguesa já participaram em 103 ações desde o início do ano, entre busca e deteção de estupefacientes, explosivos ou demonstrações, anunciou hoje aquele ramo das Forças Armadas.

Um dia antes de se assinalar o Dia Mundial do Cão, a Marinha dá conta de que, desde janeiro, o seu núcleo cinotécnico já foi empenhado em 103 ações, nomeadamente “51 ações de busca e deteção de estupefacientes, seis ações de busca e deteção de explosivos e ainda 46 demonstrações cinotécnicas”.

Atualmente, esta unidade é composta por oito militares fuzileiros e 10 cães, “dos quais cinco atuam na área de busca e deteção de estupefacientes e cinco na área de busca e deteção de explosivos”.

Situado na Escola de Fuzileiros, no Barreiro, distrito de Setúbal, o Núcleo Cinotécnico da Marinha está integrado no Corpo de Fuzileiros.

O comunicado enviado às redações pela Marinha Portuguesa refere também que, para assinalar o Dia Mundial do Cão, será divulgado nas redes sociais um “breve vídeo com algumas das características mais marcantes destes animais, desde logo a lealdade e a preocupação para com os humanos que os acompanham”, nomeadamente a busca de um dos cães por um militar que se esconde atrás de uma árvore.

No vídeo, vê-se também a interação entre estes animais e os militares, alguns aspetos do treino, bem como a interação entre estas “patrulhas pata” e os humanos.

FM // MSP

By Impala News / Lusa

Impala Instagram


RELACIONADOS