Parque do Tua certificado como destino turístico para contemplar as estrelas

O Parque Natural Regional do Vale do Tua, em Trás-os-Montes, recebeu a certificação internacional de “Destino Turístico Starlight”, tornando-se no terceiro lugar de Portugal distinguido pelas condições para contemplar o céu noturno, divulgou hoje aquela entidade.

Parque do Tua certificado como destino turístico para contemplar as estrelas

Parque do Tua certificado como destino turístico para contemplar as estrelas

O Parque Natural Regional do Vale do Tua, em Trás-os-Montes, recebeu a certificação internacional de “Destino Turístico Starlight”, tornando-se no terceiro lugar de Portugal distinguido pelas condições para contemplar o céu noturno, divulgou hoje aquela entidade.

Depois do Alqueva e das Aldeias de Xisto, o Tua faz agora parte dos destinos “Starlight”, lugares que têm poluição luminosa muito baixa, “onde os visitantes podem desfrutar de oportunidades únicas e inigualáveis para ver o céu noturno”, segundo a direção do parque.

“Somos o terceiro destino turístico certificado em Portugal, depois do Alqueva e das Aldeias de Xisto, mas somos a primeira área protegida a receber esta certificação, o que obviamente nos orgulha”, destacou o diretor, Artur Cascarejo.

A certificação foi atribuída pela Fundação Starlight, que nos últimos dois anos avaliou em diferentes períodos e auditou o processo de candidatura, para confirmar que, efetivamente este território reúne todas as condições para integrar a lista de sítios Starlight, na modalidade de Destino Turístico.

De acordo com os critérios desta entidade, “os destinos turísticos Starlight definem-se como lugares visitáveis com excelentes condições para a contemplação de estrelas, protegidos da poluição luminosa, estando aptos para acolher iniciativas turísticas relacionadas com a observação do céu, como parte essencial da natureza”.

O Parque Natural Regional do Vale do Tua (PNRVT), que já tinha aderido à marca e conceito “Dark Sky®” e obteve agora a certificação dos cinco concelhos que o integram, nomeadamente Alijó, Carrazeda de Ansiães, Mirandela, Murça e Vila Flor.

Com esta nova certificação o PNRVT espera alcançar “novos mercados internacionais; seja da Europa ou de longo curso, que viajam para locais com forte preocupação ambiental, identidade e capazes de proporcionar experiências enriquecedoras, aquelas que acrescentam valor ao momento de lazer bem como enriquecimento intelectual”.

“O PNRVT pretende ainda fazer a ligação entre a temática deste Dark Sky® e a arqueoastronomia, criando aqui um forte laço entre o céu noturno e o património arqueológico”, apontou o diretor.

O Dark Sky® Vale do Tua passará a fazer parte da rede nacional de destinos da Associação Dark Sky® que tem como missão a proteção deste recurso e também a cooperação entre as regiões com certificação (Alentejo, Centro e Norte) através da criação de uma oferta organizada e estruturada em torno do astroturismo, em que cada destino contribui com as suas especificidades.

A cooperação é uma das exigências do processo de certificação e implica, segundo os responsáveis, “que se crie um contexto de oferta turística que envolve as entidades gestoras do território, a comunidade e, essencialmente, o setor empresarial local”.

“Falamos de oferta de alojamento de qualidade, meios de observação das estrelas disponíveis ao visitante, formação de recursos humanos que possam fazer a interpretação astronómica e a sua integração na natureza noturna, etc.”, especificou o diretor do parque do Tua.

HFI // MSP

By Impala News / Lusa

Impala Instagram


RELACIONADOS