Paquistão suspende campanha de vacinação contra poliomielite

As autoridades de saúde paquistanesas anunciaram a suspensão de uma campanha nacional de vacinação contra a poliomielite depois de um profissional de saúde e dois polícias que escoltavam equipas de vacinação terem sido mortos em ataques no país.

Paquistão suspende campanha de vacinação contra poliomielite

Paquistão suspende campanha de vacinação contra poliomielite

As autoridades de saúde paquistanesas anunciaram a suspensão de uma campanha nacional de vacinação contra a poliomielite depois de um profissional de saúde e dois polícias que escoltavam equipas de vacinação terem sido mortos em ataques no país.

O Paquistão, a par do Afeganistão e da Nigéria, é dos países do mundo onde a poliomielite ainda é endémica, mas as ameaças e as superstições profundas têm estimulado muitos pais a se recusarem a vacinar os seus filhos.

Segundo as autoridades paquistanesas, guerrilheiros não identificados alvejaram profissionais de saúde e os agentes da polícia que os protegiam em três ataques separados ocorridos na semana passada nas regiões ocidentais, fortemente rurais, que fazem fronteira com o Afeganistão.

A decisão de travar a campanha contra esta doença incapacitante surge após dois novos casos de poliomielite serem relatados na província de Khyber Pakhtunkhwa, no noroeste do país.

A Organização Mundial de Saúde (OMS) considera que o combate à erradicação da poliomielite continua a ser uma emergência de saúde pública, porque, apesar dos avanços, os progressos ainda são frágeis.

A estratégia internacional para erradicar a poliomielite começou em 1988, mas os esforços estagnaram em países devastados pela guerra, não tendo sido cumpridas as metas estabelecidas.

Segundo a OMS, as epidemias de poliomielite no Afeganistão e no Paquistão são particularmente preocupantes.

O número de casos no Afeganistão quase duplicou em 2018.

HN // ZO

By Impala News / Lusa

Impala Instagram


RELACIONADOS