Papa pede mais participação feminina na Igreja

O Papa pediu hoje uma maior participação feminina nas instituições de responsabilidade da Igreja católica e expressou a sua solidariedade para com as vítimas dos incêndios nos Estados Unidos e na América Latina.

Papa pede mais participação feminina na Igreja

Papa pede mais participação feminina na Igreja

O Papa pediu hoje uma maior participação feminina nas instituições de responsabilidade da Igreja católica e expressou a sua solidariedade para com as vítimas dos incêndios nos Estados Unidos e na América Latina.

O Papa pediu hoje uma maior participação feminina nas instituições de responsabilidade da Igreja católica e expressou a sua solidariedade para com as vítimas dos incêndios nos Estados Unidos e na América Latina.

“Rezemos para que os fiéis laicos, especialmente as mulheres, participem mais nas instituições de responsabilidade da Igreja”, disse Francisco após a oração do Angelus dominical.

O Papa recordou que nenhum ser humano é batizado “como sacerdote ou como bispo”, mas como “laico ou laica”, e que estes são os verdadeiros “protagonistas da Igreja”.

“Hoje temos necessidade de fomentar a presença feminina na Igreja e a presença laica na Igreja, sublinhando a presença das mulheres, que com frequência são deixadas de lado”, salientou.

Segundo o chefe da Igreja católica, “há que fomentar a presença de mulheres nos lugares em que se tomam as decisões importantes” e a sua participação “nas instituições de responsabilidade da Igreja”.

O Papa tinha já apelado noutras ocasiões a uma maior presença de mulheres na Igreja e, no passado mês de agosto, escolheu seis mulheres no âmbito da renovação que fez no Conselho da Economia, constituído em 2014 para supervisionar as estruturas e as atividades administrativas e financeiras da Santa Sé.

Francisco manifestou hoje também a sua solidariedade para com as vítimas dos incêndios nos Estados Unidos e na América Latina.

“Quero expressar a minha proximidade às populações afetadas pelos incêndios que devastam diversas regiões do mundo, assim como aos voluntários e bombeiros que arriscam as suas vidas para extinguir as chamas”, afirmou.

“Penso na costa ocidental dos Estados Unidos, particularmente na Califórnia, e penso também nas regiões centrais da América do Sul, (…), no Paraguai (…) e na Argentina”, acrescentou o Papa, que é argentino.

Segundo referiu Francisco, “diversos incêndios são causados pela seca persistente, mas muitos outros são provocados pelo homem”.

“Que o Senhor apoie os que sofrem as consequências destas catástrofes e nos ajude a estar atentos à preservação da criação”, concluiu o Papa, num regresso a um dos seus temas preferidos, a proteção do ambiente.

Numa mensagem divulgada no sábado à noite pela plataforma de conferências TED, o Papa afirmava já que “a terra deve ser trabalhada, cuidada, cultivada e protegida”: “Não podemos continuar a espremê-la como a uma laranja”, disse.

LEIA MAIS

Meteorologia: Previsão do tempo para segunda-feira, 12 de outubro

 

 

Impala Instagram


RELACIONADOS