Maioria dos portugueses com mais risco de diabetes por causa da pandemia

Seis em cada dez portugueses fizeram alterações ao estilo de vida na pandemia de covid-19 que podem aumentar o risco de diabetes.

Maioria dos portugueses com mais risco de diabetes por causa da pandemia

Maioria dos portugueses com mais risco de diabetes por causa da pandemia

Seis em cada dez portugueses fizeram alterações ao estilo de vida na pandemia de covid-19 que podem aumentar o risco de diabetes.

Seis em cada 10 portugueses (61%) alteraram os hábitos alimentares durante a pandemia, o que pode aumentar o risco de diabetes, revela  inquérito realizado junto de cidadãos de oito países, entre os quais portugueses. A diabetes e a pré-diabetes afetam mais de 460 milhões de pessoas em todo o mundo, mas as intervenções ao nível do estilo de vida podem prevenir ou retardar o  desenvolvimento e as complicações desta condição.

Os inquiridos relataram que ingeriram mais alimentos ricos em gordura e açúcar (14%) e realizaram “muito menos” exercício físico (36%) durante a pandemia, explicado pelo facto de terem passado mais tempo em casa (65%) e de se sentirem com maior stress e ansiosos (26%). A Federação Internacional de Diabetes assinala o momento com uma campanha para melhorar o acesso aos cuidados com a doença e destaca a necessidade de mais ações para prevenir e tratar as suas complicações.

O inquérito – realizado pelo YouGov – recolheu as opiniões de cidadãos de Brasil, México, Indonésia, China, Vietname, Rússia, Emirados Árabes Unidos e Portugal, entre os dias 10 e 23 de setembro, e revela que as principais fontes de informação dos portugueses sobre as formas de reduzir o risco de diabetes tipo 2 eram os profissionais de saúde (87%), a Internet (40%) ou livros (30%).

Estilo de vida saudável reduz risco de diabetes em 58%

Os portugueses sabem que a história familiar de diabetes é um fator de risco para a doença (70%) e que a obesidade pode causar diabetes (72%), assim como a ingestão de alimentos com elevado teor de açúcar (76%), mas, apesar disto, a esmagadora maioria (75%) não presta atenção às listas de ingredientes no momento da compra dos alimentos. O inquérito confirma ainda o impacto da pandemia ao nível da saúde mental: 1 em cada 4 (26%) portugueses relatou ansiedade ou sensação de stress.

“Enquanto o mundo continua a navegar a pandemia de covid-19, precisamos de garantir que as pessoas estão cientes de que há escolhas associadas ao estilo de vida que podem reduzir o risco de desenvolver diabetes. Estes resultados mostraram que as restrições causadas pela pandemia tiveram grande impacto no nosso estilo de vida, de forma que pode influenciar o risco de desenvolver a doença. É, por isso, essencial sensibilizar para as mudanças positivas ao alcance de todos para viver uma vida mais saudável e ativa”, refere Pedro Moura, diretor-geral da Merck Portugal.

O risco de desenvolver diabetes tipo 2 pode ser reduzido em até 58% após intervenções no estilo de vida, como dieta equilibrada, exercícios e perda de peso. Estudos mostram que para cada quilo de peso perdido o risco de desenvolver diabetes no futuro foi reduzido em mais 16%.

Impala Instagram


RELACIONADOS