PAICV diz que classificação da morna será vitória de Cabo Verde e da cabo-verdianidade

O Partido Africano da Independência de Cabo Verde (PAICV), maior partido da oposição, considerou que classificação da morna como Património Imaterial da Humanidade pela UNESCO, em dezembro, é uma vitória do país e da cabo-verdianidade.

PAICV diz que classificação da morna será vitória de Cabo Verde e da cabo-verdianidade

PAICV diz que classificação da morna será vitória de Cabo Verde e da cabo-verdianidade

O Partido Africano da Independência de Cabo Verde (PAICV), maior partido da oposição, considerou que classificação da morna como Património Imaterial da Humanidade pela UNESCO, em dezembro, é uma vitória do país e da cabo-verdianidade.

Em comunicado, o PAICV disse que “saúda vivamente” a notificação da UNESCO (Organização das Nações Unidas para a Educação, Ciência e Cultura) dando conta da aprovação, pela comissão de peritos, do dossiê da candidatura da morna a Património Imaterial da Humanidade.

“Para o PAICV, a hora é de felicitar este grande feito da Nação cabo-verdiana e de todos quantos ao longo de vários e longos anos trabalharam, arduamente, para a valorização da nossa cultura, defendendo afincadamente a importância da sua promoção, enquanto fator de valorização do nosso país”, lê-se na nota.

O partido liderado por Janira Hopffer Almada sublinhou ainda que tal feito “deve orgulhar todos os cabo-verdianos” e unir o país enquanto Nação.

“É sinónimo de que Cabo Verde é, de facto, um pequeno grande país que, pela expressão da alma do seu povo e da sua identidade, nas mais diversas manifestações culturais, assume uma dimensão global”, prosseguiu.

O género musical morna deverá ser classificado como Património Imaterial da Humanidade pela UNESCO, anunciou o ministro da Cultura de Cabo Verde, Abraão Vicente, aludindo à decisão a ratificar em dezembro.

Cabo Verde apresentou em março do ano passado a candidatura da morna a Património Imaterial da Humanidade, cuja decisão pública deverá ser conhecida durante a reunião do Comité do Património Cultural Imaterial da UNESCO, que decorre entre 09 e 14 de dezembro, em Bogotá, Colômbia.

O dossiê cabo-verdiano contou com a colaboração do antropólogo Paulo Lima, especialista português na elaboração de processos de candidatura a Património Imaterial da Humanidade da UNESCO, como o fado, o cante alentejano e a arte chocalheira.

RIPE // LFS

By Impala News / Lusa

Impala Instagram


RELACIONADOS