Os conselhos da Direção-Geral da Saúde para o Natal e o Fim de Ano

Com a variante Ómicron a ganhar cada vez mais força, o Natal e a passagem de ano apresentam-se como dias de extremo risco de transmissão.

Os conselhos da Direção-Geral da Saúde para o Natal e o Fim de Ano

Os conselhos da Direção-Geral da Saúde para o Natal e o Fim de Ano

Com a variante Ómicron a ganhar cada vez mais força, o Natal e a passagem de ano apresentam-se como dias de extremo risco de transmissão.

Com o aproximar da altura de festas, com o Natal já ao virar da esquina e com a passagem de ano a acontecer dentro de duas semanas, a Direção-Geral da Saúde, em comunicado, deixou alertas sobre os riscos deste período festivo que é “tradicionalmente, marcado pelo convívio com a família e com os amigos, favorecendo a aglomeração de pessoas, com maior proximidade e contacto físico”.

Esta autoridade de saúde lembra que “o plano de vacinação continua a decorrer, com a dose de reforço da vacina contra a covid-19 para os adultos e a vacinação das crianças“. Para aqueles que não tomaram qualquer dose da vacina Graças Freitas lembra que “a evidência científica demonstrou que a vacina é a medida mais eficaz para reduzir as complicações associadas à infeção”. Antes das reuniões familiares, recomenda-se “a realização de testes, nomeadamente testes rápidos (TRAg) ou autotestes, como medida de precaução. As festas podem ser realizadas com grupos mais pequenos, idealmente pertencentes à mesma bolha familiar/social”.

Espaços ventilados e distanciamento

Preferencialmente, a escolha deve recair por “espaços amplos e ventilados”. Já durante as refeições, sempre que possível, deve-se manter “distanciamento entre os convidados, aplicando medidas simples, como a utilização de mais do que uma mesa, sempre que possível. A máscara deve ser mantida quando não se estiver a consumir alimentos ou bebidas, particularmente na presença de pessoas mais vulneráveis, que devem ser ainda mais protegidas. Recordamos que é fundamental manter-se atento ao aparecimento de sintomas de covid-19, como febre, tosse, dores de cabeça, dores musculares, dificuldade respiratória ou perda do olfato ou do paladar. No caso de se manifestarem sintomas, isole-se e contacte imediatamente o SNS 24 (808 24 24 24).

LEIA AINDA
Ministra da Saúde prevê «agravamento» de hospitalizações

Impala Instagram


RELACIONADOS