Operadora do jogo em Macau Sands China com prejuízo de 473 ME no 2.º trimestre

A operadora do jogo em Macau Sands China anunciou hoje prejuízos de 549 milhões de dólares (473 milhões de euros) no segundo trimestre, devido ao impacto causado pela pandemia da covid-19.

Operadora do jogo em Macau Sands China com prejuízo de 473 ME no 2.º trimestre

Operadora do jogo em Macau Sands China com prejuízo de 473 ME no 2.º trimestre

A operadora do jogo em Macau Sands China anunciou hoje prejuízos de 549 milhões de dólares (473 milhões de euros) no segundo trimestre, devido ao impacto causado pela pandemia da covid-19.

A Sands China informou ainda que o total das receitas diminuíram 98,1% em relação a igual período do ano passado, arrecadando apenas 40 milhões de dólares (34,5 milhões de euros).

Já as perdas no EBITDA (lucros antes de impostos, juros, amortizações e depreciações) atingiram os 312 milhões de dólares (269 milhões de euros), menos de metade do resultado homólogo verificado em 2019.

Apesar dos resultados na capital mundial do jogo, o fundador, presidente e diretor-executivo da Las Vegas Sands, a empresa norte-americana que detém a maioria do capital da Sands China, afirmou que os responsáveis “estão entusiasmados com os primeiros sinais de recuperação”, com o alívio das restrições nas fronteiras, que considerou ser “um passo fundamental” para a retoma.

Razão pela qual, sublinhou, Sheldon Adelson, vão prosseguir os investimentos tanto em Macau como em Singapura.

Só em Macau, o grupo está a investir 2,2 mil milhões de dólares (1,9 mil milhões de euros) na construção dos complexos Londoner Macau e The Grand Suites no Four Seasons.

Com a imposição de restrições fronteiriças e com a suspensão dos vistos turísticos da China (o maior mercado turístico de jogo para Macau), as receitas totais dos casinos em Macau caíram 97% em junho e mais de 77% no primeiro semestre, em relação a iguais períodos de 2019.

Três concessionárias (Sociedade de Jogos de Macau, Galaxy e Wynn) e três subconcessionárias (Venetian, MGM e Melco) exploram o jogo em Macau.

Macau foi dos primeiros territórios a identificar casos de covid-19, antes do final de janeiro, mas atualmente não tem qualquer caso ativo e começou a aliviar as restrições nas fronteiras, permitindo agora a entrada de visitantes da província chinesa de Guangdong, de onde chega a maioria dos apostadores aos casinos do território, o único local na China onde o jogo é legal.

Os casinos de Macau chegaram a fechar durante cerca de 15 dias em fevereiro devido à pandemia, que já provocou mais de 617.500 mortos e infetou mais de 15 milhões de pessoas em 196 países e territórios, segundo um balanço feito pela agência de notícias France-Presse (AFP).

A doença é transmitida por um novo coronavírus detetado no final de dezembro, em Wuhan, uma cidade do centro da China.

JMC // PJA

By Impala News / Lusa

Impala Instagram


RELACIONADOS