Onda generalizada de calor na Europa vai provocar recordes em vários países

A onda de calor registada na Península Ibérica nos últimos dias vai afetar o norte da Europa ainda esta semana e alastrar-se para o leste, devendo provocar novos recordes em vários países.

Onda generalizada de calor na Europa vai provocar recordes em vários países

Onda generalizada de calor na Europa vai provocar recordes em vários países

A onda de calor registada na Península Ibérica nos últimos dias vai afetar o norte da Europa ainda esta semana e alastrar-se para o leste, devendo provocar novos recordes em vários países.

Redação, 12 jul 2022 (Lusa) – A onda de calor registada na Península Ibérica nos últimos dias vai afetar o norte da Europa ainda esta semana e alastrar-se para o leste, devendo provocar novos recordes em vários países, anunciaram hoje meteorologistas europeus.

O calor que tem afetado Portugal e Espanha fez subir as temperaturas 4 a 5 graus acima do normal para a época, levando a máximas acima de 40ºC.

Durante o resto desta semana, o calor irá provavelmente aumentar mais, para cerca de 7°C acima da média, com as temperaturas máximas a chegar aos 46-47°C em Sevilha, por exemplo, referem os especialistas citados pelo jornal inglês The Guardian.

Segundo a Aemet, a agência meteorológica espanhola, esta onda de calor pode durar nove ou 10 dias, tornando-se uma das três ondas de calor mais longas que a Península Ibérica já experimentou.

À medida que as baixas pressões se desenvolvem no leste da Europa, o calor intenso da Península Ibérica vai incindir também em França, no Reino Unido e em grande parte da Europa central.

De acordo com os especialistas, partes de França, do Reino Unido, da Alemanha e até mesmo dos Países Baixos deverão registar, a partir do meio desta semana, temperaturas acima de 40°C.

No Reino Unido, o recorde histórico de temperatura é de 38,7°C, estabelecido em Cambridge em julho de 2019.

Por seu lado, as temperaturas em partes do Mediterrâneo central e oriental também subirão para cerca de 10°C acima do normal, ultrapassando a marca dos 40°C em toda a Itália e nos Balcãs.

Na segunda-feira da próxima semana, as temperaturas sazonais acima da média deverão registar-se na Europa central, sul e ocidental, com condições de “ondas de calor generalizadas”, avisam os meteorologistas, apontando o dedo ao anticiclone dos Açores e ao africano.

Em contrapartida, a Escandinávia e o nordeste da Europa apresentam atualmente estados de tempo mais instáveis, com as temperaturas a ficar vários graus abaixo do normal para a época. Mas a situação não deverá durar muito tempo.

Uma previsão avançada pelos especialistas do portal italiano de Internet www.ilmeteo.it refere que o calor escaldante não poupará os países do norte da Europa.

“A bolha quente envolverá a Normandia [zona norte de França] com picos inimagináveis para essas latitudes de até 42 graus”, alerta, acrescentando que “em seguida, o calor expandir-se-á para Inglaterra e depois para a Alemanha e, finalmente, para as regiões alpinas de Itália”.

Um modelo meteorológico italiano prevê mesmo que, na terça-feira da próxima semana, dia 19 de julho, a região de Vale do Pó, no norte de Itália, as temperaturas deverão chegar aos 42ºC, o que significa 20 graus acima da média.

PMC//CFF

By Impala News / Lusa

Impala Instagram


RELACIONADOS