OMS lança plano para prevenir pandemias de doenças transmitidas por mosquitos

A Organização Mundial de Saúde (OMS) lançou um plano que visa prevenir pandemias de doenças provocadas por picadas de mosquitos, como dengue, zika ou febre amarela, que ameaçam quatro mil milhões de pessoas no mundo.

OMS lança plano para prevenir pandemias de doenças transmitidas por mosquitos

OMS lança plano para prevenir pandemias de doenças transmitidas por mosquitos

A Organização Mundial de Saúde (OMS) lançou um plano que visa prevenir pandemias de doenças provocadas por picadas de mosquitos, como dengue, zika ou febre amarela, que ameaçam quatro mil milhões de pessoas no mundo.

A Organização Mundial de Saúde (OMS) lançou um plano que visa prevenir pandemias de doenças provocadas por picadas de mosquitos, como dengue, zika ou febre amarela, que ameaçam quatro mil milhões de pessoas no mundo. Em comunicado, a agência das Nações Unidas para a saúde anunciou o novo plano, intitulado Iniciativa Global de Arboviroses, com o qual pretende evitar que as arboviroses — doenças transmitidas por insetos — provoquem uma nova pandemia.

Em causa estão doenças como a dengue, a febre amarela, a chikungunya e a zika, que ameaçam quatro mil milhões de pessoas “em países tropicais e subtropicais, como o Brasil e Angola”. Segundo a agência da ONU, os surtos destas doenças “estão a aumentar no mundo.” Citado no comunicado, o especialista da OMS Mike Ryan disse que o projeto “permitirá às autoridades de saúde de várias partes do mundo combater ameaças amplas, porém relacionadas”.

Covid-19: Reino Unido acrescenta nove sintomas de infeção incluindo dor de garganta

A lista oficial de sintomas da covid-19 foi alargada para incluir outros nove sinais de infeção pela Agência de Segurança da Saúde do Reino Unido, incluindo dor de garganta, dores musculares e diarreia.

O médico alertou para a necessidade urgente de reavaliar como as ferramentas de combate à transmissão podem ser utilizadas para garantir uma resposta eficaz, profissionais formados e equipados e empenhamento das comunidades. O foco é “concentrar recursos na monitorização do risco, na prevenção de pandemias, na deteção e na resposta”, afirma a OMS. Para a agência da ONU, esta iniciativa é urgente devido “à frequência e à magnitude dos surtos” de arboviroses, em especial no caso das doenças transmitidas pelo mosquito ‘Aedes’.

A transmissão dessas doenças tem sido mais frequente devido às alterações climáticas, ao crescimento populacional e ao aumento da urbanização. Segundo o comunicado, a dengue infeta anualmente 390 milhões de pessoas nos 130 países onde é endémica, podendo causar febre hemorrágica e até morte.

A febre amarela, que representa um alto risco de surtos em 40 países, causa icterícia, febre hemorrágica severa e até morte. A chikungunya é menos conhecida, mas está presente em 115 países, causando artrite severa. Já o vírus da zika ficou conhecido em 2016, quando uma epidemia causou deficiências em recém-nascidos e microcefalia, tendo sido detetada em 89 países.

A agência da ONU lembra que existe vacina para a febre amarela, mas não para as outras doenças, pelo que evitar a picada do mosquito é a melhor forma de prevenção.

 

FPA // LFS

By Impala News / Lusa

Impala Instagram


RELACIONADOS