Obras da fase C do Hospital de Gaia custam 60ME e avançam em 2021

A fase C de obra do Hospital de Vila Nova de Gaia custará cerca de 60 milhões de euros e “poderá estar no terreno” em 2021, disse hoje o presidente da câmara local, Eduardo Vítor Rodrigues.

Obras da fase C do Hospital de Gaia custam 60ME e avançam em 2021

Obras da fase C do Hospital de Gaia custam 60ME e avançam em 2021

A fase C de obra do Hospital de Vila Nova de Gaia custará cerca de 60 milhões de euros e “poderá estar no terreno” em 2021, disse hoje o presidente da câmara local, Eduardo Vítor Rodrigues.

“Temos de ter um hospital de referência e Gaia terá o hospital de referência a sul do rio Douro. Recentemente, ainda antes da tomada de posse do Governo, tive oportunidade de falar sobre isto com o senhor primeiro-ministro”, disse Eduardo Vítor Rodrigues que falava aos jornalistas à margem da apresentação sobre o orçamento municipal para 2020.

Já nos documentos distribuídos, e que, esta tarde, serão discutidos em reunião camarária extraordinária, lê-se que a fase B da obra do Hospital de Gaia, equipamento que faz parte do Centro Hospitalar de Vila Nova de Gaia/Espinho (CHVNG/E), estará concluída em março de 2020.

Em causa uma obra que se traduz numa nova urgência e em novas enfermarias.

Quanto à fase C, nos documentos lê-se que está “atualmente com programa funcional e projetos das especialidades” e que a estimativa de custos é de cerca de 60 milhões de euros.

“Esta fase poderá estar no terreno em 2021”, referiu Eduardo Vítor Rodrigues, enfatizando que o hospital é “a menina dos olhos” da sua gestão autárquica, razão pela qual se comprometeu com o Governo em comparticipar as obras da fase C, à semelhança e no mesmo valor do que fez na fase B, com três milhões de euros.

“Do ponto de vista das competências, a câmara não tem nada a ver com o hospital, mas, do ponto de vista das prioridades políticas, o hospital é a nossa menina dos olhos, a nossa prioridade. Nunca o escondi”, disse Eduardo Vítor Rodrigues.

O autarca revelou ainda, na apresentação de um orçamento de 199,8 milhões de euros para 2020, que além de comparticipar a obra do hospital, a câmara se comprometeu com a ministra da Saúde, Marta Temido, a pagar “integralmente” o futuro Centro de Saúde dos Carvalhos.

O equipamento deverá custar 1,2 milhões de euros e o concurso é para lançar em 2020.

“O que dissemos à senhora ministra foi que queríamos que todo o orçamento de Estado estivesse focado no hospital, portanto se a câmara tiver de gastar com outros equipamentos, estamos disponíveis”, explicou Eduardo Vítor Rodrigues.

Quanto ao Centro da Saúde de Madalena, o autarca prevê que seja inaugurado no final deste ano ou no início do próximo.

Estes são pontos do eixo “Cuidar” do orçamento e plano de atividades de Vila Nova de Gaia, distrito do Porto, para 2020.

Soma-se a intenção de promover a manutenção do polo de saúde da Afurada e projetos como a criação de uma plataforma de envolvimento em atividade sociais, voluntariado e parcerias ou a construção de dois centros de atividades ocupacionais.

PFT//LIL

By Impala News / Lusa

Impala Instagram


RELACIONADOS