Número de mortes nas Filipinas provocadas pela tempestade Nalgae sobe para 130

Pelo menos 130 pessoas morreram e mais de 2,4 milhões sofreram os efeitos da passagem da tempestade tropical Nalgae pelas Filipinas e que provocou graves inundações e aluimentos de terra, anunciaram hoje as autoridades locais.

Número de mortes nas Filipinas provocadas pela tempestade Nalgae sobe para 130

Número de mortes nas Filipinas provocadas pela tempestade Nalgae sobe para 130

Pelo menos 130 pessoas morreram e mais de 2,4 milhões sofreram os efeitos da passagem da tempestade tropical Nalgae pelas Filipinas e que provocou graves inundações e aluimentos de terra, anunciaram hoje as autoridades locais.

O balanço oficial anterior da agência de gestão de desastres das Filipinas apontava para 110 mortos.

Ainda segundo a mesma agência, a província de Maguindanao foi a mais afetada, tendo sido contabilizadas 61 mortes nesta região do sul do país, a que acresce a destruição de mais de 100 vivendas pela tempestade.

Mais de 30 pessoas continuam desaparecidas por todo o país, 16 delas em Maguindanao. As autoridades reconheceram a pouca probabilidade de encontrar algum sobrevivente nas zonas mais atingidas desde que, no sábado, a Nalgae chegou ao arquipélago.

O presidente, Ferdinand Marcos Júnior, sobrevoou hoje algumas das áreas inundadas e pediu o reforço das iniciativas de controlo para se preparar para futuras emergências, num contexto marcado pelas alterações climáticas.

Neste propósito, assinalou que a maioria das áreas montanhosas sofreu desflorestação, o que contribuiu indiretamente para deslizamentos e inundações.

“Temos que incluir a plantação de árvores nas nossas medidas de controlo”, disse.

Concluída a passagem da Nalgae, as Filipinas preparam-se para receber outra tempestade, que chegará pela costa leste e que provocará mais chuva, embora os meteorologistas prevejam que este segundo fenómeno meteorológico, batizado de ‘Banyan’, chegue já sob a forma de uma depressão tropical.

O arquipélago está anualmente exposto a uma média de 20 ciclones tropicais.

JFO (VQ/JMC/EJ) // PJA

By Impala News / Lusa

Impala Instagram


RELACIONADOS