Novo ‘thriller’ da autora de “A rapariga no comboio” chega em agosto de 2021

A escritora britânica Paula Hawkins, autora do sucesso de vendas “A rapariga no comboio”, regressa com um novo ‘thriller’, intitulado “A slow fire burning”, que terá lançamento mundial a 31 de agosto de 2021, anunciou a editora portuguesa Topseller.

Novo 'thriller' da autora de

Novo ‘thriller’ da autora de “A rapariga no comboio” chega em agosto de 2021

A escritora britânica Paula Hawkins, autora do sucesso de vendas “A rapariga no comboio”, regressa com um novo ‘thriller’, intitulado “A slow fire burning”, que terá lançamento mundial a 31 de agosto de 2021, anunciou a editora portuguesa Topseller.

“A slow fire burning” (no título original) é “um ‘thriller’ vertiginoso e intrincado, que se debruça sobre a natureza insidiosa e destrutiva dos traumas do passado”, afirma a editora (pertencente ao grupo 2020), acrescentando que, com esta obra, Paula Hawkins “supera habilmente as expectativas ao demonstrar como as vidas podem colidir e como sofrimento gera mais sofrimento”.

Segundo a própria autora, a história “começa com um assassínio brutal numa embarcação num canal de Londres”, um caso que durante algum tempo parece simples e tem como provável suspeita uma mulher de nome Laura, que é vista a abandonar o local do crime.

“Mas o que eu quis explorar neste livro é a forma como nenhuma tragédia acontece isoladamente: um acidente na infância pode vir a ter ramificações uma década mais tarde; confiar na pessoa errada no momento errado pode fazer descarrilar completamente uma vida. Estou interessada na maneira como nos tornamos nas pessoas que somos: como escolhemos aquilo a que nos agarramos e como isso nos pode ferir”, explica Paula Hawkins, em comunicado.

Segundo a editora da Topseller, Leonor Bragança, esta obra confirma a capacidade da autora de fazer o leitor entrar de imediato no seu mundo, logo nos primeiros parágrafos.

“Paula Hawkins tem uma voz e um estilo narrativo inconfundíveis e o universo dos seus livros é povoado de personagens de extrema profundidade, com bagagens densas, que refletem nas suas ações a complexidade das suas vivências”, acrescenta a editora.

Leonor Bragança destaca: este livro “traz ainda um ambiente de novidade criativa em relação aos livros anteriores, que não só nos faz sentir que cumpriu a expectativa em relação à obra passada, como também a superou”.

“A rapariga no comboio”, publicado originalmente em 2015, é um dos livros com maior longevidade no topo das tabelas de vendas na história da edição, tendo-se mantido 100 semanas na lista de ‘bestsellers’ do New York Times, 40 semanas consecutivas no 1.ºlugar.

Já na 30.ª edição em Portugal, soma 23 milhões de exemplares vendidos em mais de 50 países, foi traduzido em 46 línguas, e adaptado em tempo recorde ao cinema, com Emily Blunt no papel principal.

Em 2017, a autora britânica publicou “Escrito na Água”, também com lançamento mundial simultâneo.

Paula Hawkins foi jornalista na área financeira durante 15 anos, antes de se dedicar inteiramente à escrita de ficção.

Nascida e criada no Zimbabué, mudou-se para Londres em 1989, onde vive atualmente.

AL // TDI

By Impala News / Lusa

Impala Instagram


RELACIONADOS