Novo bloco operatório do hospital do Funchal permite realizar mais 3.000 cirurgias por ano

A requalificação do bloco operatório do Hospital Dr. Nélio Mendonça, no Funchal, vai permitir realizar mais 3.000 cirurgias por ano, revelou hoje o diretor clínico do Serviço de Saúde da Região Autónoma da Madeira (Sesaram), Júlio Nóbrega.

Novo bloco operatório do hospital do Funchal permite realizar mais 3.000 cirurgias por ano

Novo bloco operatório do hospital do Funchal permite realizar mais 3.000 cirurgias por ano

A requalificação do bloco operatório do Hospital Dr. Nélio Mendonça, no Funchal, vai permitir realizar mais 3.000 cirurgias por ano, revelou hoje o diretor clínico do Serviço de Saúde da Região Autónoma da Madeira (Sesaram), Júlio Nóbrega.

“A partir de agora, temos um bloco operatório com instalações renovadas, com equipamento médico novo, instrumental cirúrgico renovado, temos uma área de cuidados pós-anestésicos com mais 50% de capacidade”, destacou Júlio Nóbrega, na cerimónia de inauguração daquele novo espaço.

O diretor clínico do Sesaram indicou que atualmente são operados anualmente cerca de 13.500 doentes, apontando que, com as obras realizadas no bloco operatório, no valor de 2,8 milhões de euros, será possível operar cerca de 16.500 utentes.

O hospital dispõe agora de 12 salas operatórias a funcionar, que permitem fazer “mais nove a 16 cirurgias por dia”, acrescentou.

Júlio Nóbrega adiantou também que o novo bloco operatório será reforçado com mais 38 enfermeiros e 20 assistentes operacionais.

“Hoje estamos muito mais capacitados para cumprir a nossa missão, prestar cuidados de saúde com qualidade e segurança a todos os cidadãos com equidade, independentemente da sua condição social, económica, município de residência ou qualquer outro tipo de discriminação”, afirmou o diretor clínico do Sesaram.

O médico realçou ainda que, em 2022, ano em que foram realizadas as obras, o Serviço Regional de Saúde realizou “apenas menos 149 cirurgias relativamente a 2021”.

Além da empreitada de requalificação do bloco operatório, que custou 2,8 milhões de euros, o Governo da Madeira (PSD/CDS-PP) gastou mais 1,2 milhões na aquisição de novos equipamentos médico-cirúrgicos.

TFS // MLS

By Impala News / Lusa

Impala Instagram


RELACIONADOS