Nova série “Hawkeye” traz heróis humanos e acessíveis ao universo Marvel, diz realizador

O realizador e produtor executivo Rhys Thomas considera que a nova série “Hawkeye – Gavião Arqueiro”, que se estreia na plataforma Disney+, a 24 de novembro, traz heróis humanos e acessíveis ao universo Marvel. 

Nova série

Nova série “Hawkeye” traz heróis humanos e acessíveis ao universo Marvel, diz realizador

O realizador e produtor executivo Rhys Thomas considera que a nova série “Hawkeye – Gavião Arqueiro”, que se estreia na plataforma Disney+, a 24 de novembro, traz heróis humanos e acessíveis ao universo Marvel. 

“Hawkeye é mais acessível psicologicamente. Ele é definido pelas suas escolhas, de muitas formas”, disse Rhys Thomas em entrevista à agência Lusa. “Não foi agraciado com poder nem nasceu um deus, pôs-se a si próprio nestes sítios e pagou um preço por isso, porque tem de viver com as consequências de ter tomado a decisão certa ou não”.

“Hawkeye – Gavião Arqueiro” segue a vida do Vingador Clint Barton, interpretado por Jeremy Renner, após os acontecimentos retratados no filme “Os Vingadores: Endgame”. É quando busca uma certa normalidade que Barton se depara com Kate Bishop (interpretada por Hailee Steinfeld), que se autoproclama “a melhor arqueira do mundo”.

“A vida do Clint é algo que foge muito frequentemente ao seu controlo e a Kate é uma boa representação disso”, explicou Rhys Thomas. “Trazer isso para os primeiros episódios e assegurar que seguia ao longo da série era importante, estabelecendo uma história que se presta a isso”.

Thomas realizou o primeiro, segundo e sexto episódios da série, enquanto a dupla de realizadoras Bert & Bertie foi responsável pelo terceiro, quarto e quinto episódios.

“Tive o privilégio de realizar os dois primeiros episódios e de produzir a série, e uma grande parte do apelo para mim é que estávamos a explorar estes personagens muito humanos”, salientou o produtor à Lusa. 

“São pessoas reais, não têm superpoderes, podem magoar-se, e penso que isso traz tanto realidade como uma componente de absurdo”, continuou. “Para mim, era importante encontrar esse tom”. 

Referindo que sempre achou Hawkeye “muito cativante”, Rhys Thomas considerou que o universo cinemático Marvel fez um bom trabalho com o arco “quase trágico” que o personagem teve em “Os Vingadores: Endgame”. 

“Explorar isso e ver o personagem alguns anos depois disto ter acontecido a tentar viver em paz — podemos ver as reverberações reais do que aconteceu”, disse o realizador à Lusa. 

Situada em Nova Iorque, esta é a primeira série do universo cinemático Marvel que se desenrola na época natalícia, frequentemente apelidada de altura mais mágica do ano. A dualidade entre as luzes de Natal e os perigos com que Hawkeye e Bishop se vão confrontar está patente na cinematografia da série. 

“Ele é um homem de família, é outra coisa que o define, e o Natal é obviamente uma época do ano virada para a família”, explicou Rhys Thomas. “Por isso, prestou-se bem a esta história e ao velho tropo do herói que está a tentar ir para casa ter com a família.”

Por outro lado, disse, há uma pressão sobre toda a gente no Natal para estarem felizes, o que também é interessante do ponto de vista da narrativa que se vai desenrolar. 

“Gosto da colisão da época mais maravilhosa do ano com o caos do que acontece a uma pessoa como o Clint”, frisou Rhys Thomas à Lusa. 

“Hawkeye – Gavião Arqueiro” é a quinta série Marvel a estrear-se no Disney+ e tem no elenco, além de Jeremy Renner e Hailee Steinfeld, Vera Farmiga, Fra Fee, Tony Dalton, Zahn McClarnon e Alaqua Cox. 

A série vai estrear-se com episódio duplo, a 24 de novembro, e a produção executiva é assinada por Kevin Feige, Louis D’Esposito, Victoria Alonso, Trinh Tran, Brad Winderbaum, Rhys Thomas e Jonathan Igla.

ARYG // MAG

By Impala News / Lusa

Impala Instagram


RELACIONADOS