“Noite das Ideias” regressa a Lisboa sob o tema “Enfrentar o nosso tempo”

A iniciativa internacional “Noite das Ideias”, com debates em várias áreas do saber e espetáculos, vai decorrer a 31 de janeiro, na Fundação Calouste Gulbenkian, em Lisboa, sob o tema “Enfrentar o nosso tempo”.

“Noite das Ideias” regressa a Lisboa sob o tema “Enfrentar o nosso tempo”

A iniciativa internacional “Noite das Ideias”, com debates em várias áreas do saber e espetáculos, vai decorrer a 31 de janeiro, na Fundação Calouste Gulbenkian, em Lisboa, sob o tema “Enfrentar o nosso tempo”.

Lisboa vai participar pela segunda vez neste evento global, que envolve centenas de cidades, em todo o mundo, depois de, no ano passado, o Maio de 68 ter estado em foco, com debates sobre “A imaginação ao poder”.

Este ano, mais de duas dezenas de conferencistas portugueses e estrangeiros foram convidados a participar, provenientes das mais variadas áreas, desde a física, as artes plásticas, a música, a bioética, a dança, a filosofia, o clima, a sociologia, a política, o teatro ou as neurociências.

Daniel Borrillo, Dominique Wolton, António Costa e Silva, Manuel Collares Pereira, André Barata, Miguel Poiares Maduro, André Teodosio, Pascale Braconnot, António Murta, Mélanie Marcel, Paula Duque, Sofia Areal, Ana Pessoa e Romeu Runa serão alguns dos participantes.

O neuropsiquiatra francês Boris Cyrulnik fará a conferência de abertura, no grande auditório da Fundação Calouste Gulbenkian, de acordo com aquela entidade.

Nascido em 1937, em Bordéus, Boris Cyrulnik é professor universitário, psiquiatra, psicanalista, investigador em neurologia e estudioso na área do comportamento humano, tendo vulgarizado o conceito de resiliência.

A “Noite das Ideias” é uma iniciativa do Instituto Francês realizada através da embaixada de França em Portugal e em parceria com a Fundação Calouste Gulbenkian.

O evento, de entrada livre, irá desenrolar-se entre as 19:00 e a meia-noite nas instalações da fundação, que disponibilizará quatro auditórios, estando previstas também a realização de espetáculos.

A iniciativa foi lançada em 2016 e tem envolvido cerca de meia centena de países, onde as cidades participantes criam a sua própria programação em torno de um tema, procurando convidar intelectuais, cientistas, e artistas a participar na discussão sobre os principais problemas da atualidade.

AG // TDI

By Impala News / Lusa

Impala Instagram


RELACIONADOS