Navio “Ocean Viking” resgata 139 migrantes no Mediterrâneo

O “Ocean Viking”, um navio ambulância fretado pela organização não governamental “SOS Mediterrâneo”, resgatou hoje 139 migrantes ao largo das costas da Líbia e de Malta, elevando para 296 o número de resgatados a bordo, anunciou a associação.

Navio

Navio “Ocean Viking” resgata 139 migrantes no Mediterrâneo

O “Ocean Viking”, um navio ambulância fretado pela organização não governamental “SOS Mediterrâneo”, resgatou hoje 139 migrantes ao largo das costas da Líbia e de Malta, elevando para 296 o número de resgatados a bordo, anunciou a associação.

“Sessenta e quatro mulheres, homens e crianças foram resgatados de um barco de madeira em perigo na zona de busca e salvamento de Malta”, anunciou a “SOS Mediterrâneo”, uma organização europeia de busca e salvamento em alto mar, com sede em Marselha, sudeste de França.

Antes da chegada do navio, o veleiro “Astral”, da organização não governamental (ONG) espanhola “Open Arms”, já tinha referenciado o barco, permanecendo perto durante várias horas, disse a “SOS Mediterrâneo”.

Alguns dos migrantes estavam a mostrar “sinais de exaustão após mais de 16 horas no mar”, disse a ONG.

Na noite de domingo, 75 migrantes já tinham sido socorridos, ao largo da Líbia. Foram primeiro encontrados por um barco à vela de outra ONG, “Resqship”, que referenciou o barco insuflável, com o motor avariado, e que depois se recusou a entregar os migrantes a um navio da guarda costeira líbia, disse a ONG “Resqship”, alemã.

Com este salvamento, o navio ambulância, que opera com a ajuda da Federação Internacional das Sociedades da Cruz Vermelha e do Crescente Vermelho, tem agora a bordo 296 migrantes.

A Líbia é um importante ponto de passagem para dezenas de milhares de migrantes que procuram chegar à Europa todos os anos pelas costas italianas, a cerca de 300 quilómetros.

O Mediterrâneo central é a rota migratória mais perigosa do mundo, segundo a Organização Internacional para as Migrações (OIM). A agência da ONU estima em 1.553 o número de pessoas mortas ou desaparecidas em 2021.

FP // RBF

By Impala News / Lusa

Impala Instagram


RELACIONADOS