Navalny: Berlim em contacto com Moscovo para resolver “caso humanitário urgente”

O Governo da Alemanha está “em contacto” com as autoridades da Rússia para encontrar uma resposta para o “caso humanitário urgente” do dirigente opositor russo Alexei Navalny, hospitalizado em estado grave na Sibéria, disse hoje uma porta-voz.

Navalny: Berlim em contacto com Moscovo para resolver

Navalny: Berlim em contacto com Moscovo para resolver “caso humanitário urgente”

O Governo da Alemanha está “em contacto” com as autoridades da Rússia para encontrar uma resposta para o “caso humanitário urgente” do dirigente opositor russo Alexei Navalny, hospitalizado em estado grave na Sibéria, disse hoje uma porta-voz.

“Estamos desde já em contacto com as autoridades russas para contribuir para uma solução profissional e transparente deste caso humanitário urgente”, disse uma porta-voz do Ministério dos Negócios Estrangeiros alemão, Maria Adebahr.

Uma organização não-governamental (ONG) alemã enviou um avião medicalizado para a Sibéria ocidental para levar Navalny para tratamento médico em Berlim.

“Estamos prontos, se for essa a vontade [dos colaboradores e familiares], para lhe prestar os cuidados médicos necessários em hospitais alemães”, disse por seu lado o porta-voz do governo, Steffen Seibert, precisando que, até ao momento, o assunto não foi abordado entre a chanceler alemã, Angela Merkel, e o Presidente russo, Vladimir Putin.

A Alemanha considera “compreensível” que as pessoas que acompanham Navalny queiram que os seus médicos o examinem.

Alexei Navalny está internado numa unidade de cuidados intensivos, em coma e ligado a um ventilador, depois de se ter sentido mal durante um voo, o que a sua equipa suspeita ter sido causado por envenenamento.

Uma assessora do opositor russo denunciou hoje que o hospital recusa autorizar a sua transferência para a Alemanha e que os médicos russos asseguram não ter encontrado “nenhum veneno” no sangue ou na urina de Navalny.

A ONG alemã “Cinema for Peace” fretou um avião medicalizado que aterrou durante a noite em Omsk, na Sibéria ocidental, para transportar o opositor para Berlim.

Seibert escusou-se a comentar as alegações de que Navalny terá sido envenenado, limitando-se a afirmar que “a suspeita de envenenamento foi referida”.

França e Alemanha disponibilizaram-se na quinta-feira ajuda médica para receber o líder da oposição russa para que lhe seja prestada assistência médica ou para um eventual asilo político.

MDR // PNG

By Impala News / Lusa

Impala Instagram


RELACIONADOS