Museu Machado de Castro em Coimbra quer financiamento para construir auditório

A diretora do Museu Nacional Machado de Castro (MNMC) defendeu hoje a necessidade de se avançar com a construção de um auditório na Igreja de São João de Almedina, que faz parte daquele complexo museológico de Coimbra.

Museu Machado de Castro em Coimbra quer financiamento para construir auditório

Museu Machado de Castro em Coimbra quer financiamento para construir auditório

A diretora do Museu Nacional Machado de Castro (MNMC) defendeu hoje a necessidade de se avançar com a construção de um auditório na Igreja de São João de Almedina, que faz parte daquele complexo museológico de Coimbra.

Durante a visita do ministro da Cultura, Pedro Adão e Silva, ao MNMC, a diretora do museu, Lurdes Craveiro, aproveitou para alertar para os problemas estruturais da Igreja de São João de Almedina, onde há “muita caliça a cair”, infiltrações e problemas com a cobertura daquele monumento.

“Foi uma igreja extremamente importante, com um sentido patrimonial muito relevante e queríamos conseguir exercer aqui atividades relevantes para o museu e também para a cidade. Temos pedidos para acolher eventos e não temos espaço. É uma situação que nos aflige muito”, disse a responsável, realçando o mau estado de conservação da igreja, que neste momento serve de reserva a algumas peças do MNMC.

Depois de Lurdes Craveiro recordar que o diretor-geral do Património Cultural tinha prometido “que não se esquecia” daquela intervenção, João Carlos dos Santos, também presente na visita, notou que este é o projeto que tem em mãos “com mais maturidade”.

“Está feito e revisto. Só falta mesmo termos uma vaga ao PT2030 [quadro comunitário] e iremos concretizar isso”, disse o diretor-geral do Património Cultural.

Aos jornalistas, a diretora do MNMC explicou que o projeto “está completamente pronto há cerca de um ano”.

A intervenção, que prevê a criação de um auditório na igreja com capacidade para 180 a 200 pessoas, terá um investimento de cerca de 1,5 milhões de euros, referiu.

“Perdemos o PT2020 e temos expectativas que possa avançar no próximo programa de apoio”, acrescentou.

O ministro da Cultura realçou que o projeto está identificado e que “haverá oportunidade, certamente, no PT2030”.

“Não há garantia porque ainda não há garantias do que será a programação seguinte, mas está identificado, está avançado e, quando chegar a altura da definição de prioridades, há todas as condições para que isso aconteça”, aclarou.

No dia em que se assinala o Dia Internacional do Museu, Pedro Adão e Silva visita vários espaços no distrito de Coimbra.

JGA // TDI

By Impala News / Lusa

Impala Instagram


RELACIONADOS