Museu de História Natural do Funchal reabre após obras no valor de 1,1 ME

A Câmara Municipal do Funchal investiu 1,1 milhões de euros na remodelação do Museu de História Natural, que reabre na quinta-feira ao público, após dois anos de encerramento, indicou hoje o presidente da autarquia.

Museu de História Natural do Funchal reabre após obras no valor de 1,1 ME

Museu de História Natural do Funchal reabre após obras no valor de 1,1 ME

A Câmara Municipal do Funchal investiu 1,1 milhões de euros na remodelação do Museu de História Natural, que reabre na quinta-feira ao público, após dois anos de encerramento, indicou hoje o presidente da autarquia.

“Em primeiro lugar, o museu passa a ter acessibilidade para pessoas de mobilidade reduzida, com rampas e elevadores que antes não existiam”, explicou Miguel Silva Gouveia, durante uma visita ao edifício, localizado na zona história de São Pedro, no centro da cidade.

O autarca, eleito pela coligação Confiança (PS/BE/PDR/Nós, Cidadãos!), sublinhou que os aspetos relacionados com a segurança foram “fortemente trabalhados”, nomeadamente contra o risco de incêndio.

Por outro lado, foram criados circuitos separados para funcionários, investigadores e público em geral.

O projeto de requalificação e reabilitação do Museu de História Natural do Funchal foi comparticipado por fundos comunitários, através do programa Madeira 14-20, e constituiu uma “empreitada complexa”, uma vez que se trata de um edifício histórico.

Localizado no Palácio de São Pedro, considerado uma das mais significativas obras da arquitetura civil portuguesa de meados do século XVIII, o Museu de História Natural do Funchal foi inaugurado em 1933, depois de ter sido adquirido pela autarquia em 1929.

Inicialmente, foi residência particular, mas depois funcionou como hotel, colégio e sede de clube até passar para a tutela do município, que nele instalou o museu e a biblioteca municipal.

O Arquivo Regional da Madeira também funcionou no edifício durante décadas.

O museu dispõe de coleções de várias espécies de peixes, aves, mamíferos terrestres e marinhos, répteis marinhos, insetos e outros invertebrados, bem como plantas e uma coleção de rochas e minerais do arquipélago e fósseis marinhos do Porto Santo.

DC // VAM

By Impala News / Lusa

Impala Instagram


RELACIONADOS