Museu da Imagem em Movimento estreia espaço de ‘video art’ em Leiria

Um espaço dedicado à ‘video art’ é inaugurado no sábado no m|i|mo – Museu da Imagem em Movimento, em Leiria, anunciou hoje um dos curadores do projeto.

Museu da Imagem em Movimento estreia espaço de 'video art' em Leiria

Museu da Imagem em Movimento estreia espaço de ‘video art’ em Leiria

Um espaço dedicado à ‘video art’ é inaugurado no sábado no m|i|mo – Museu da Imagem em Movimento, em Leiria, anunciou hoje um dos curadores do projeto.

Mimo Video Art, área dedicada à exposição de obras artísticas de ‘video art’, ensaio visual ou experimental, arranca com três obras artísticas selecionadas através de concurso internacional, explicou à Agência Lusa Bruno Carnide, responsável pelo festival de curtas-metragens Leiria Film Fest e um dos curadores da programação do m|i|mo.

“São três filmes curtos, apresentados em ‘loop’ num espaço que tentámos tornar mais apelativo e engraçado, e que convida a sentar, ver e refletir um pouco. É quase um espaço de aprendizagem, para absorver a mensagem”, descreveu Bruno Carnide.

A aposta na ‘video art’ surge para “dinamizar o museu” e oferecer a Leiria “algo diferente, que se costuma ver em museus em Portugal e no estrangeiro”.

“O m|i|mo tem exposição de máquinas antigas, a exposição permanente e exposições temporárias. Mas é tudo um pouco estático e a imagem em movimento acaba por não existir lá”, admitiu.

Assim, o ‘video art’ surge como resposta para “acrescentar algo mais de valor” ao museu, de modo que “os visitantes vejam coisas diferentes”.

De entre os mais de 200 trabalhos de ‘video art’ recebidos de autores de 35 países na primeira chamada à participação, os curadores Bruno Carnide e Cátia Biscaia selecionaram “Eco”, dos italianos Francesca Leoni e Davide Mastrangelo, “Indiginatu_2”, do luso-guineense Welket Bungué, e “Nexum”, da austríaca Flavia Mazzanti.

“São trabalhos muito artísticos, de autor, muito mais pessoais. Todos abordam a presença do ser humano no mundo e a forma como nos relacionamos com o espaço, não só físico, mas com a natureza em si, e como somos influenciados por esses espaços”, descreveu o programador.

A quantidade de trabalhos enviados surpreendeu os organizadores.

“Não estávamos com grande expectativa, estávamos até com algum receio. Estamos habituados a programar curtas-metragens de cinema e receávamos não reunir trabalhos de qualidade, que pudessem ficar patentes vários meses”.

Contudo, a realidade mostrou que “há muitos artistas focados na ‘video art'”, que “trabalham com qualidade novas linguagens e novas abordagens ao audiovisual”, concluiu Bruno Carnide.

Mimo Video Art está integrado no Plano Local de Cinema e a inauguração acontece no sábado, às 17:00.

 

MLE // SSS

By Impala News / Lusa

Impala Instagram


RELACIONADOS