Mulher de 41 anos perde as pernas por diagnóstico errado

Uma mulher de 41 anos esteve meses numa luta entre a vida e a morte devido a um erro médico. Foi amputada e perdeu os dedos das mãos.

Mulher de 41 anos perde as pernas por diagnóstico errado

Mulher de 41 anos perde as pernas por diagnóstico errado

Uma mulher de 41 anos esteve meses numa luta entre a vida e a morte devido a um erro médico. Foi amputada e perdeu os dedos das mãos.

Lydia Galbally, da cidade de Rayleigh, em Inglaterra, passou vários meses com uma tosse persistente. Os médicos diagnosticaram vários tipos de alergias. Contudo, a mulher, mãe de dois filhos menores, tinha tuberculose. Sem tratamento adequado, acabou por sofrer de uma sepsis, infeção generalizada. Estava já em estado avançado da doença quando começou a sentir falta de ar e febre alta. Passou 11 dias em coma e vários meses internada.

LEIA DEPOIS

Previsão do tempo para sábado, 11 de maio

«Estou muito grato por ter a minha esposa comigo. É um milagre que tenha sobrevivido»

Para salvarem a vida de Lydia, a equipa médica teve de lhe amputar as duas pernas, uma mão e os dedos de outra. O nariz também ficou sem circulação sanguínea, tendo sido necessário retirar parte do tecido. «Estou muito grato por ter a minha esposa comigo. É um milagre que tenha sobrevivido», afirma Dan Galbally, marido de Lydia. O casal tem dois filhos, um menino de 9 anos e uma menina de 11. «Os meus filhos e o meu marido foram a minha força nestes meses em que quis muitas vezes morrer. Felizmente, o pior já passou e vou recuperar e adaptar-me às próteses. A vida ainda não acabou», sublinhou Lydia Galbally.

Mulher alvo de negligência médica deixa alerta

Lydia foi submetida à última cirurgia no final do mês passado, mas terá ainda uma dura batalha pela frente. A tuberculose, cuja origem do contágio se desconhece, deixou-lhe sequelas nos pulmões. A mulher já começou a adaptação às próteses e prometeu fazer campanha para um maior cuidado e valorização de sintomas por parte dos médicos. «Nem sempre aquilo que parece é e pequenos pormenores fazem a diferença», concluiu Lydia Galbally.

LEIA MAIS

Ex-noiva atropelada por recusar reatar a relação [vídeo]

Reclusa grávida dá à luz sozinha na cela após 7 horas sem ajuda

Impala Instagram


RELACIONADOS