Mosteiro da Batalha recebe cinco espetáculos este mês

O Mosteiro da Batalha recebe este mês cinco espetáculos, numa iniciativa que marca a retoma cultural iniciada com o Artes à Vila, em junho, disse hoje à agência Lusa o diretor do monumento, Joaquim Ruivo.

Mosteiro da Batalha recebe cinco espetáculos este mês

Mosteiro da Batalha recebe cinco espetáculos este mês

O Mosteiro da Batalha recebe este mês cinco espetáculos, numa iniciativa que marca a retoma cultural iniciada com o Artes à Vila, em junho, disse hoje à agência Lusa o diretor do monumento, Joaquim Ruivo.

“Julho volta a ser um mês com muitos concertos, no âmbito de várias parcerias, que acabam por refletir esta retoma em termos culturais”, afirmou Joaquim Ruivo.

Segundo o diretor do monumento, trata-se de “uma indicação muito positiva, de energias que juntam o monumento a vários parceiros e que estão a ser reativadas e revigoradas agora no pós-pandemia” de covid-19.

Na quinta-feira, na Igreja do Mosteiro, realiza-se, a partir das 10:30, o encontro de final de ano do “Novas Primaveras”, programa da Sociedade Artística Musical dos Pousos (Leiria) dedicado à terceira idade e cuidados paliativos.

Já nos dias 16 e 17, o Mosteiro da Batalha é palco para os Magdalen College Chamber Choir (Oxford) e Bristol Cathedral Choir, ambos os concertos na Igreja, o primeiro às 21:30 e o segundo às 17:00.

“São dois coros juvenis de excelente qualidade”, destacou Joaquim Ruivo, explicando que no dia 16 se trata de uma organização do International Youth Lisbon Music Fest, que “regressa ao Mosteiro após dois anos de interregno”, naquele que “é o segundo espetáculo da edição deste ano”.

No dia seguinte, o concerto “proporciona, também, a retoma de uma parceria com uma empresa de Barcelona que está muito dedicada à promoção de ’tournées’ artísticas na Península Ibérica”, esclareceu.

Em julho, estão ainda agendados o concerto final da academia de verão do Coro Essence Voices (Ourém), no dia 23, às 16:00, enquanto no dia 28, pelas 21:00, decorre uma ‘masterclass’ de cordas (música de câmara), numa organização do Festival Zêzere Arts. Estes dois espetáculos decorem nas Capelas Imperfeitas.

Todos os concertos são de entrada livre, mas sujeitos à lotação do espaço, sendo que nalguns o Município da Batalha é parceiro.

“Isto, de algum modo, lembra-nos 2019 e as perspetivas para 2020 que não se concretizaram devido à pandemia”, acrescentou Joaquim Ruivo.

O Mosteiro de Santa Maria da Vitória, na Batalha, distrito de Leiria, é Património Mundial da Unesco — Organização das Nações Unidas para a Educação, Ciência e Cultura Mundial.

SR // SSS

By Impala News / Lusa

Impala Instagram


RELACIONADOS