Morreu o historiador Francisco Contente Domingues, especialista em Expansão e Navegações

O historiador Francisco Contente Domingues, de 62 anos, professor catedrático da Universidade de Lisboa, especialista da História da Expansão Portuguesa e da Navegação, morreu hoje de madrugada, disse à agência Lusa o historiador de arte Vítor Serrão.

Morreu o historiador Francisco Contente Domingues, especialista em Expansão e Navegações

Morreu o historiador Francisco Contente Domingues, especialista em Expansão e Navegações

O historiador Francisco Contente Domingues, de 62 anos, professor catedrático da Universidade de Lisboa, especialista da História da Expansão Portuguesa e da Navegação, morreu hoje de madrugada, disse à agência Lusa o historiador de arte Vítor Serrão.

Professor catedrático da Faculdade de Letras, como Contente Domingues, Vitor Serrão falou deste historiador como “o nosso maior especialista em História das Navegações e da Expansão Portuguesa e Europeia”.

Outro investigador, Alexandre Monteiro, da Universidade Nova de Lisboa, realçou o contributo de Francisco Contente Domingues “para a revisão e atualização da história e arqueologia náutica portuguesas da Idade Moderna [para a qual] foi determinante e pioneiro”.

Contente Domingues nasceu em Lisboa, a 14 de fevereiro de 1959, e era professor catedrático da Faculdade de Letras da Universidade de Lisboa, que “ajudou a dinamizar de modo significativo, formando as novas gerações de investigadores”, como assinalou Vítor Serrão.

Contente Domingues dirigiu, entre outras, as obras “Homens, Navios e Marinheiros 1500-1668” (Academia de Marinha, 2012) e o “Dicionário da Expansão Portuguesa” (Círculo de Leitores, 2016). Colaborou igualmente na coleção “The Sea in History” (Boydell&Brewer, 2017).

Da sua bibliografia destacam-se ainda os títulos “A Travessia do Mar Oceano – A Viagem de Duarte Pacheco Pereira ao Brasil em 1498” (Tribuna da História, 2012), “Portugueses na Austrália” (Imprensa da Universidade de Coimbra, 2013) e “Caravelas, Naus e Galeões – Séculos XV e XVI” (Caleidoscópio, 2018).

Foi também coautor, com João Gouveia Monteiro, da “História Militar de Portugal” (A Esfera dos Livros, 2017), coordenada por Nuno Severiano Teixeira.

Entre as suas obras destacam-se ainda “Navios e Viagens. A experiência portuguesa nos séculos XV a XVIII” (Tribuna da História, 2008), “Os Navios do Mar Oceano. Teoria e empiria na arquitectura naval portuguesa dos séculos XVI e XVII” (Centro de História da Universidade de Lisboa, 2004), e uma monografia sobre “Luís de Albuquerque, Historiador da Náutica e da Geografia dos Descobrimentos Europeus” (1995).

Francisco Contente Domingues era membro da Academia de Marinha, da Academia Portuguesa da História e da Academia das Ciências de Lisboa, e ocupou cargos dirigentes em instituições como o Comité Internacional para a História das Ciências Náuticas (International Committee for the History of Nautical Science) e a Sociedade Internacional para a História da Cartografia (International Society for the History of the Map).

Foi também professor convidado, nas áreas de história e de investigação náutica, das universidades do Texas A&M (2006 e 2009), em College Station, nos Estados Unidos, e da Universidade Mohammed V de Rabat (2011-2014), em Marrocos.

O professor Vítor Serrão disse que o historiador deixa “uma obra numerosa e especializada, não só relevante como insubstituível”, e realçou os seus conhecimentos em Cartografia e Náutica.

Serrão sublinhou também a colaboração “ativa” de Contente Domingues na História da Arte, tendo “ajudado a caracterizar as representações de caravelas, naus, galeões e outros tipos de embarcações na pintura e na azulejaria portuguesas”.

NL // MAG

By Impala News / Lusa

Impala Instagram


RELACIONADOS