Morreu soprano Montserrat Caballé [vídeo]

Morreu soprano Montserrat Caballé [vídeo]

A soprano Montserrat Caballé morreu na madrugada de hoje, aos 85 anos, no Hospital de Sant Pau de Barcelona, informaram fontes hospitalares citadas pela Efe e pela AFP.

A soprano Montserrat Caballé, cuja saúde estava fragilizada há vários anos, encontrava-se internada desde o mês passado. O funeral da artista, uma figura internacional da ópera, vai acontecer na segunda-feira, às 12h00, no cemitério de Barcelona.

Filha de Carlos Caballé Borrás e de Ana Folch, Montserrat, de origem humilde, viveu no período pós-guerra espanhola. Nasceu a 12 de abril de 1933 e entrou para o Conservatori Superior de Música del Liceu, em Barcelona, aos 11 anos. Estudou técnica de canto com Napoleone Annovazzi, Eugenia Kemény e Conchita Badía. Formou-se em 1954 com medalha de ouro. Caballé casou com o tenor Bernabé Martí em 1964 e tiveram dois filhos: Bernabe e Montserrat Martí Caballé (conhecida Montsita).

LEIA MAIS: Cristina Alves acorda do coma após 23 dias ao ter contato com filho

O início da carreira foi modesto, até que decidiu ir para a Suíça, onde fez parte da Ópera de Basileia entre 1957 e 1959, estreando com um repertório pouco frequente para as cantoras espanholas, que incluía Mozart e Strauss, o que serviu para a sua seguinte etapa profissional, na companhia permanente da Ópera de Bremen (1959-1962). A verdadeira estreia mundial de Montserrat Caballé deu-se na noite de 20 de abril de 1965, no Carnegie Hall, quando teve de substituir à última hora Marilyn Horne na ópera Lucrezia Borgia de Donizetti. Esta atuação rendeu-lhe 25 minutos de aplausos no final de uma representação e de um dos mais importantes críticos nova-iorquinos ter titulado a sua crónico do dia seguinte de forma inequivocamente elogiosa: «Callas + Tebaldi = Caballé».

Uma das grandes divas da ópera mundial

A partir desse momento, Caballé ficou conhecida como uma das grandes divas da ópera mundial e a fama gerou-lhe vários anos de teatros lotados para assistir às suas apresentações. Deixou discos de uma variedade enorme, em estilo e repertório, que estão em mais de 130 gravações, abrangendo papéis tão díspares quanto a Salome de Richard Strauss, Fiordiligi da ópera Così fan tutte de Mozart, Norma de Bellini e Mimì da ópera La Bohème de Puccini.

LEIA MAIS: Maddie McCann «está viva e a viver em Portugal»

Em 1988, ao lado de Freddie Mercury, do grupo de rock britânico Queen, grava o álbum Barcelona, considerado um mito na união de uma cantora de ópera com um cantor de rock, sendo considerado um dos melhores trabalhos de ambos. Logo depois, partiram numa pequena digressão que foi registada em vídeo em Ibiza [e a que pode recordar no final do artigo]. Em 1992 Montserrat Caballé cantou na abertura dos jogos olímpicos de Barcelona, sem a presença de Freddie Mercury, que faleceu no ano anterior ao evento. O dueto aconteceu, mas com a presença virtual de Freddy, o que a emocionou muito.

LEIA MAIS: Herdeiro de famosa cadeia de lojas é suspeito de matar a mãe e a irmã

Este dueto virtual repetiu-se em 1999, antes da final da UEFA Champions League entre Manchester United e Bayern de Munique, que foi vencida pela equipa inglesa de Manchester. Fez um tributo a Freddie Mercury, cantando Bohemian Rhapsody, ao lado de outro grande ídolo, de heavy metal, Bruce Dickinson, vocalista da banda Iron Maiden. Esta versão é mais ‘operística’, por parte de Montserrat. O tributo pode ser encontrado no álbum Montserrat Friends for Life. Vivia em Barcelona, a sua cidade natal.

Recorde o tema que tornou Montserrat Caballé conhecida do grande público, ao lado de Freddy Mercury

LEIA MAIS: Jovem de 22 anos morre em despiste no concelho de Estremoz


RELACIONADOS

Morreu soprano Montserrat Caballé [vídeo]

A soprano Montserrat Caballé morreu na madrugada de hoje, aos 85 anos, no Hospital de Sant Pau de Barcelona, informaram fontes hospitalares citadas pela Efe e pela AFP.