Morreu Alexandre Soares dos Santos, ex-líder da Jerónimo Martins

O empresário Alexandre Soares dos Santos, ex-líder da Jerónimo Martins, dona do Pingo Doce, morreu esta sexta-feira aos 84 anos.

Morreu Alexandre Soares dos Santos, ex-líder da Jerónimo Martins

Morreu Alexandre Soares dos Santos, ex-líder da Jerónimo Martins

O empresário Alexandre Soares dos Santos, ex-líder da Jerónimo Martins, dona do Pingo Doce, morreu esta sexta-feira aos 84 anos.

Alexandre Soares dos Santos morreu esta sexta-feira aos 84 anos. O empresário liderou durante mais de 40 anos o grupo Jerónimo Martins, dono do Pingo Doce, criou a Fundação Francisco Manuel dos Santos em homenagem ao avô e impulsionou a Economia como poucos. Foi sempre crítico dos salários baixos e atacou sempre de forma feroz o Poder político. Deixa uma fortuna pessoal avaliada em 2,51 mil milhões de euros.

Alexandre Soares dos Santos sofreu de cancro do fígado e dos intestinos

O Sr. Jerónimo Martins, como era tratado, viu-se confrontado com a doença: cancro do fígado e dos intestinos. Mas nem isso o desarmou. Numa entrevista ao Público em 2012, contava que a reação dele, em 2006, foi «atacar» e «não começar a chorar ou a despedir-se da família». Mais tarde, sofreu também de cancro na próstata, mas, como sempre na vida, aplicou o seu lema de sempre. «Passou. Não olho para trás. Não ligo nenhuma ao passado. Só me interessa o dia de amanhã.»

Marcelo Rebelo de Sousa apresenta condolências à família

Na página da Presidência da República, Marcelo Rebelo de Sousa evoca a «personalidade singular de Alexandre Soares dos Santos e o seu relevante papel na vida económica, social e cultural portuguesa». «Pessoalmente consternado» o Presidente «apresenta à Família muito sentidas condolências».

O homem mais rico em Portugal

Nascido no Porto, a 23 de setembro de 1934, o empresário e filantropo português foi até novembro de 2013 presidente do Conselho de Administração do grupo Jerónimo Martins, da cadeira de supermercados Pingo Doce. Alexandre Soares dos Santos foi eleito pela revista Forbes o homem mais rico em Portugal durante vários anos. O empresário foi agraciado com os graus de Grande-Oficial da Ordem Civil do Mérito Agrícola, Industrial e Comercial – Classe Industrial (28 de maio de 1992), Grã-Cruz da Ordem do Infante D. Henrique (9 de junho de 2000), Grã-Cruz da Ordem do Mérito (17 de janeiro de 2006) e Grã-Cruz da Ordem do Mérito Empresarial – Classe do Mérito Comercial (17 de março de 2017).

LEIA MAIS
Os perigos dos cigarros eletrónicos

Impala Instagram


RELACIONADOS