Morgan Freeman acusado de assédio sexual e comportamento impróprio

O ator norte-americano Morgan Freeman, de 80 anos, está a ser acusado por oito pessoas de assédio sexual e comportamento impróprio ao longo dos últimos anos, segundo uma investigação do canal de televisão CNN.

Morgan Freeman acusado de assédio sexual e comportamento impróprio

Morgan Freeman acusado de assédio sexual e comportamento impróprio

O ator norte-americano Morgan Freeman, de 80 anos, está a ser acusado por oito pessoas de assédio sexual e comportamento impróprio ao longo dos últimos anos, segundo uma investigação do canal de televisão CNN.

O ator norte-americano Morgan Freeman, de 80 anos, está a ser acusado por oito pessoas de assédio sexual e comportamento impróprio ao longo dos últimos anos, segundo uma investigação do canal de televisão CNN.

A notícia cruza depoimentos de pelo menos 16 pessoas, oito das quais dizem ter sido vítimas de assédio sexual por parte do ator e outras tantas terem presenciado comportamentos e atitudes impróprias em ambiente de rodagem, na promoção de filmes ou dentro da produtora Revelations Entertainment, que ele criou.

Entre os casos relatados pela CNN está o de uma assistente de produção da comédia “Ladrões com muito estilo” (2017), protagonizada por Morgan Freeman, Michael Caine e Alan Arkin. A mulher alega que o ator a tocava sem consentimento e fazia comentários diários sobre o corpo e a roupa que vestia.

Outro dos depoimentos é da jornalista Chloe Melas, da CNN, que coassina a reportagem, recordando que, numa ronda de entrevistas a propósito daquele mesmo filme, Morgan Freeman teceu vários comentários de cariz sexual enquanto olhava insistentemente para ela, grávida na altura de seis meses.

LEIA MAIS: Namorado da neta de Morgan Freeman declarado culpado por assassinar a jovem

Quatro pessoas que trabalham em rodagens de produções com Morgan Freeman ao longo da última década descrevem um persistente comportamento impróprio que incluía assédio verbal e tentativa de, por exemplo, levantar as saias das mulheres.

“Cada uma delas disse que não denunciou o comportamento de Freeman porque receava perder o emprego (…). O comportamento padrão descrito pelas pessoas que falaram com a CNN revela os problemas sistemáticos que existem na indústria do entretenimento”, afirma o canal de televisão.

A CNN refere ainda que tentou, sem sucesso, obter um esclarecimento ou reação do ator ou dos representantes.

“As alegações contra o Freeman não se referem a coisas que se passaram em privado. São coisas que alegadamente aconteceram em público, em frente a testemunhas e até mesmo em frente às câmaras”, escrevem as jornalistas An Phung e Chloe Melas.

“Antes do [movimento de denúncia] #Metoo, muitos homens da indústria do entretenimento comportavam-se sem medo das consequências, porque muitas vezes quando algum homem com poder o fazia, era a vítima que sofria as consequências”, lamentam.

Morgan Freeman, 80 anos, é visto como um dos atores mais respeitados e famosos de Hollywood, com uma carreira premiada de quase cinquenta anos da qual fazem parte filmes como “Miss Daisy”, ” A fogueira das vaidades”, “Os condenados de Shawshank”, “Sete pecados mortais” ou “Invictus”.

VEJA AINDA: Atriz da Globo vítima de assédio sexual

 

Impala Instagram


RELACIONADOS