Moçambique/Ciclones: Mais de 15 mil famílias apoiadas nas zonas afetadas em Cabo Delgado

Um total de 15.640 famílias vulneráveis nas zonas afetadas pelo ciclone Kenneth em Cabo Delgado vão receber apoios para a recuperação resiliente dos meios de subsistência, indica uma nota do Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD).

Moçambique/Ciclones: Mais de 15 mil famílias apoiadas nas zonas afetadas em Cabo Delgado

Moçambique/Ciclones: Mais de 15 mil famílias apoiadas nas zonas afetadas em Cabo Delgado

Um total de 15.640 famílias vulneráveis nas zonas afetadas pelo ciclone Kenneth em Cabo Delgado vão receber apoios para a recuperação resiliente dos meios de subsistência, indica uma nota do Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD).

O apoio, que resulta de uma colaboração entre o PNUD e o Governo moçambicano, vai abranger “populações mais vulneráveis dos distritos de Metuge, Ibo e Pemba”, refere a nota do PNUD distribuída à comunicação social.

“As intervenções planeadas começam com a criação de empregos temporários e a identificação de instalações produtivas na comunidade que possam ser priorizadas e reabilitadas pela comunidade beneficiária”, lê-se no documento.

Além de famílias afetadas pelo ciclone Kenneth, o apoio vai abranger populações que fugiram da violência armada nos distritos de Macomia, Quissanga e ilha do Ibo, mais a norte de Cabo Delgado, onde incursões de grupos classificados como uma ameaça terrorista provocaram a morte de, pelo menos, 1.059 pessoas e obrigaram à fuga de outras 250 mil desde outubro de 2017.

A iniciativa, designada Programa Mecanismo de Recuperação (MRF), já estava a ser implementada em Sofala, outra província moçambicana abalada por um ciclone em 2019.

“As atividades do Mecanismo de Recuperação estão a ser implementados com sucesso na província de Sofala desde setembro de 2019. Elas têm um impacto positivo na vida das comunidades mais vulneráveis”, acrescenta a nota.

O MRF, orçado em 1,2 milhões de dólares (cerca de um milhão de euros), é financiado pela União Europeia, Canadá, China, Finlândia, Holanda, Índia e Noruega.

O ciclone Kenneth atingiu o norte de Moçambique em abril de 2019, provocando 45 mortos e afetando cerca de 250 mil pessoas.

Pouco tempo antes do Kenneth, em março, o centro do país foi afetado pelo ciclone Idai, que matou 604 pessoas e afetou outras 1,8 milhões de pessoas.

EYAC // LFS

By Impala News / Lusa

Impala Instagram


RELACIONADOS