MNE russo deixa Bali e é substituído pelo ministro das Finanças

O chefe da diplomacia russa, Serguei Lavrov, deixou hoje Bali, no final do primeiro dia da cimeira do G20 nesta ilha indonésia, sendo substituído pelo ministro das Finanças, Anton Siluanov, indicou a agência noticiosa estatal russa RIA/Novosti.

MNE russo deixa Bali e é substituído pelo ministro das Finanças

MNE russo deixa Bali e é substituído pelo ministro das Finanças

O chefe da diplomacia russa, Serguei Lavrov, deixou hoje Bali, no final do primeiro dia da cimeira do G20 nesta ilha indonésia, sendo substituído pelo ministro das Finanças, Anton Siluanov, indicou a agência noticiosa estatal russa RIA/Novosti.

“Como esperado, Serguei Lavrov deixou Bali após o primeiro dia da cimeira do G20”, informou a RIA Novosti, que adiantou que Siluanov passa a representar a Rússia na ausência do Presidente Vladimir Putin.

“A declaração final [da cimeira] deve ser aprovada amanhã [quarta-feira] depois de uma reunião sobre digitalização. A Rússia estará representada pelo ministro das Finanças [Anton] Siluanov”, acrescentou a agência noticiosa estatal.

A mais importante reunião de líderes mundiais desde o início da pandemia está a decorrer sem Putin no cenário tropical de Bali, quase nove meses após o início da ofensiva russa na Ucrânia, que disparou os preços da energia e dos alimentos e viu a ameaça nuclear reaparecer.

Moscovo alegou problemas de agenda e a necessidade de Putin permanecer na Rússia para justificar a ausência.

Apesar de a Ucrânia não integrar o G20, o Presidente Volodymyr Zelensky foi convidado pelo seu homólogo indonésio, Joko Widodo, presidente em exercício do grupo, a discursar por videoconferência.

Esta é a primeira cimeira do G20 desde que começou a guerra na Ucrânia, em 24 de fevereiro deste ano, e a falta de consenso poderá refletir-se na declaração final conjunta, como aconteceu na cimeira da Ásia Oriental, realizada no domingo, em Phnom Penh.

Lavrov acusou hoje a Ucrânia de exigir condições irrealistas para participar em conversações sobre o fim da guerra entre os dois países.

“Todos os problemas vêm do lado ucraniano, que se recusa categoricamente a negociar e faz exigências manifestamente irrealistas”, disse Lavrov aos jornalistas na cimeira do G20.

O chefe da diplomacia russa referiu que transmitiu essa posição ao Presidente francês, Emmanuel Macron, e ao chanceler alemão, Olaf Scholz, em “breves conversas” durante a cimeira das 20 economias mais desenvolvidas e emergentes.

Lavrov reuniu-se hoje em Bali também com o secretário-geral da ONU, António Guterres, e com o homólogo turco, Mevlüt Çavusoglu, com quem discutiu a declaração final do G20, incluindo a secção dedicada ao acordo sobre os cereais.

JSD (PNG) // PDF

By Impala News / Lusa

Impala Instagram


RELACIONADOS