Ministro de Cabo Verde critica falta de cultura musical de muitos cantores

O ministro da Cultura de Cabo Verde, Abraão Vicente, criticou hoje a “falta de cultura musical” por parte de muitas das figuras pop da música cabo-verdiana, considerando importante a cultura e a educação caminharem lado a lado.

Ministro de Cabo Verde critica falta de cultura musical de muitos cantores

Ministro de Cabo Verde critica falta de cultura musical de muitos cantores

O ministro da Cultura de Cabo Verde, Abraão Vicente, criticou hoje a “falta de cultura musical” por parte de muitas das figuras pop da música cabo-verdiana, considerando importante a cultura e a educação caminharem lado a lado.

“Não haverá futuro para a cultura de Cabo Verde se a própria cultura não for ensinada nas escolas. Prova disso, uma situação um pouco polémica em Cabo Verde são os MCs [‘rappers’] que aparecem todos os dias”, notou o ministro.

E o governante acrescentou: “Mas o nível da música, ou de conteúdo musical que se faz agora em Cabo Verde, tem a ver com a falta de uma certa cultura musical por parte de muitos dos que são hoje figuras pop da música cabo-verdiana”.

Abraão Vicente falava no balanço da sua deslocação a Paris, onde participou na 40ª Conferência Geral da Organização das Nações Unidas para a Educação, Ciência e Cultura (UNESCO, na sigla em inglês), que este ano tem como tema central o Multilateralismo, e que reuniu 195 Estados membros.

Cabo Verde esteve representado por uma delegação chefiada pelo ministro da Cultura e das Indústrias Criativas, que é também presidente da Comissão Nacional de Cabo Verde para a UNESCO.

Para o ministro, torna-se importante o país apostar na educação musical, enquadrada numa estratégia de promoção do género musical morna, que teve parecer positivo dos peritos da UNESCO para ser inscrita na lista de património imaterial da humanidade.

A decisão oficial vai ser conhecida durante a reunião do Comité do Património Cultural Imaterial da UNESCO, que decorre entre 09 e 14 de dezembro, em Bogotá, Colômbia.

Durante a conferência, o Instituto do Património Cultural de Cabo Verde recebeu o Prémio Internacional Melina Merouri, atribuído pela UNESCO, pela salvaguarda, gestão e desenvolvimento sustentável do Parque Natural da Cova, no Paul, e Ribeira da Torre, na Ribeira Grande, ilha de Santo Antão.

O prémio, no valor de 30 mil euros, foi entregue na sede da UNESCO, em Paris.

Na conferência de imprensa, Abraão Vicente enfatizou o prémio ganho, sublinhando que o país concorreu contra quase 150 candidaturas.

O titular da pasta da Cultura cabo-verdiano disse que o país deve candidatar-se ao vários prémios internacionais, nomeadamente ligados ao jornalismo, entendendo que seria uma forma de “credibilizar” o país no estrangeiro.

RIPE // LFS

By Impala News / Lusa

Impala Instagram


RELACIONADOS