Ministra diz que reparação da muralha de Valença deve ser assegurada pela câmara

A ministra da Coesão Territorial disse hoje que a reparação da muralha da Fortaleza de Valença, que sofreu uma derrocada no domingo, deve ser assegurada pela câmara local.

Ministra diz que reparação da muralha de Valença deve ser assegurada pela câmara

Ministra diz que reparação da muralha de Valença deve ser assegurada pela câmara

A ministra da Coesão Territorial disse hoje que a reparação da muralha da Fortaleza de Valença, que sofreu uma derrocada no domingo, deve ser assegurada pela câmara local.

“Neste momento, parece-nos que a melhor solução é ser a autarquia a intervir com o apoio da Direção Regional de Cultura do Norte, porque estamos perante um monumento nacional em que a gestão e as intervenções são normalmente feitas pela autarquia”, afirmou Ana Abrunhosa em Valença, durante uma visita à muralha, equipamento afetado pelo mau tempo que se fez sentir durante o fim de semana.

A governante referiu que a derrocada aconteceu num local que não estava identificado como sítio de risco.

Para já, acrescentou, é necessário fazer uma primeira intervenção de urgência, de forma a resolver os danos e ver como estão os sítios identificados como sendo de risco para impedir uma derrocada.

“Depois, com um pouco mais de tempo, projetar uma intervenção mais estrutural em toda a muralha, não só para salvaguardar a estabilidade e segurança, mas tendo em conta que o senhor presidente da câmara e a sua equipa planeiam candidatar a muralha a património da Humanidade”, frisou.

No domingo, ao início da tarde, a muralha da Fortaleza de Valença sofreu uma primeira derrocada, tendo a proteção civil apontado como motivo o mau tempo que se fez sentir no Norte do país.

A parte da fortaleza que caiu fica na zona da Coroada, junto ao parque de estacionamento do Município de Valença, no distrito de Viana o Castelo.

Durante a tarde “houve mais uma derrocada na continuidade da [parte] que já tinha caído”, relatou o presidente da Câmara de Valença, José Manuel Carpinteira, em declarações à Lusa, salientando ser “bastante grande” o troço da muralha afetado.

ABC/SVF (PFT) // LIL

By Impala News / Lusa

Impala Instagram


RELACIONADOS