Militar do curso de comandos que foi transplantado teve alta

O militar do curso de comandos que foi sujeito a um transplante hepático teve alta do Hospital Curry Cabral na sexta-feira, perante as melhorias registadas no seu estado clínico, informou hoje o Estado-Maior do Exército.

Militar do curso de comandos que foi transplantado teve alta

Militar do curso de comandos que foi transplantado teve alta

O militar do curso de comandos que foi sujeito a um transplante hepático teve alta do Hospital Curry Cabral na sexta-feira, perante as melhorias registadas no seu estado clínico, informou hoje o Estado-Maior do Exército.

“O militar do Exército que se encontrava internado no Hospital de Curry Cabral, por ter sido sujeito a intervenção cirúrgica para transplante hepático, obteve alta hospitalar no dia 07 de outubro de 2022, no seguimento das melhorias registadas”, avançou este ramo das Forças Armadas em comunicado.

Segundo adiantou, o militar encontra-se já em “convalescença no seu domicílio” e vai continuar a ser “acompanhado de forma próxima”, através de consultas de seguimento clínico no Hospital de Curry Cabral, decorrentes do tipo de intervenção cirúrgica a que foi sujeito.

Em 10 de setembro, o Estado-Maior do Exército ordenou a interrupção do 138.º Curso de Comandos até ao apuramento do processo de averiguações, depois de dois militares terem sido hospitalizados.

Dez dias depois, a ministra da Defesa Nacional, Helena Carreiras, afirmou esperar conclusões do processo de averiguações no prazo de uma ou duas semanas, defendendo que as investigações devem ser “precisas e rigorosas”.

O Exército indicou um total de seis intervenções em estabelecimento hospitalar no âmbito do 138.º curso: ao militar que foi transplantado, a um segundo militar que sofreu uma interrupção respiratória e que teve alta nos dias seguintes, e ainda a quatro militares no Hospital das Forças Armadas, no polo de Lisboa, “decorrente da revista de saúde feita a todos os instruendos, em 08 de setembro”.

O Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, que visitou o militar hospitalizado e que foi sujeito a um transplante hepático, afirmou em 11 de setembro que este caso parecia ser “uma situação muito diferente” da ocorrida há seis anos, quando morreram dois jovens num exercício.

PC (ARYL/ACL) // SLX

By Impala News / Lusa

Impala Instagram


RELACIONADOS