Milhares no Rock in Rio viram Portugal ficar fora do Mundial, mas a festa continua

Milhares de pessoas acompanharam no Rock in Rio o jogo de Portugal contra o Uruguai, que acabou com a seleção nacional fora do Mundial 2018, mas, apesar da desilusão, os festivaleiros não ficaram desmotivados para continuar a festa.

Milhares no Rock in Rio viram Portugal ficar fora do Mundial, mas a festa continua

Milhares no Rock in Rio viram Portugal ficar fora do Mundial, mas a festa continua

Milhares de pessoas acompanharam no Rock in Rio o jogo de Portugal contra o Uruguai, que acabou com a seleção nacional fora do Mundial 2018, mas, apesar da desilusão, os festivaleiros não ficaram desmotivados para continuar a festa.

Lisboa, 30 jun (Lusa) – Milhares de pessoas acompanharam no Rock in Rio o jogo de Portugal contra o Uruguai, que acabou com a seleção nacional fora do Mundial 2018, mas, apesar da desilusão, os festivaleiros não ficaram desmotivados para continuar a festa.


O vermelho e o verde pintaram hoje o Parque da Bela Vista, onde decorre o Rock in Rio Lisboa. No recinto do festival veem-se camisolas, cachecóis, bandeiras e caras pintadas com as cores de Portugal.


Também os vários espaços montados ao longo do recinto estavam decorados com a bandeira nacional. Quando começou a escurecer as luzes do Palco Mundo ficaram vermelhas e verdes.


Para aqueles que não foram para o festival vestidos a rigor, a organização pôs à venda cachecóis, 10 euros cada um.


Ivete Sangalo, que subiu ao palco do Rock in Rio Lisboa pela nona vez, terminou o seu concerto mesmo em cima da hora de jogo, e por isso não se ouviram os hinos de cada país antes de começar o jogo. Mas mal a bola começou a rolar na Rússia, os olhos de milhares de festivaleiros ficaram colados aos ecrãs do recinto, a maioria nos três do palco principal.


Ao longo do jogo, foram várias as situações em que a Bela Vista aplaudiu a seleção. Entre esses momentos contam-se o livre marcado por Cristiano Ronaldo, aos 31 minutos, a entrada em campo de Ricardo Quaresma ou o momento em que o capitão ajudou o jogador uruguaio Cavani (que marcou os dois golos da sua equipa) a sair do campo, a coxear.


O intervalo foi dominado pelo ‘Revenge of the 90’s’, que pôs os festivaleiros a saltar e dançar ao som de êxitos de há 20 anos para “passar energia para a seleção” e “tentar dar a volta ao jogo”. No palco, os bailarinos ensinavam as coreografias, enquanto o público brincava com bolas insufláveis gigantes.


O ponto alto foi o golo marcado por Pepe, aos 55 minutos. Depois de levarem as mãos à cabeça por duas vezes desde o início da segunda metade do jogo, o único golo da equipa das ‘quinas’ fez o Rock in Rio tirar o pé do chão e saltar, gritando “Portugal, Portugal!”.


Mas não foi suficiente. A seleção portuguesa de futebol foi hoje eliminada nos oitavos de final do Mundial2018, ao perder com o Uruguai por 2-1, em jogo disputado no Estádio Ficht, em Sochi, na Rússia.


Portugal foi para o intervalo a perder por 1-0, graças a um golo de Edinson Cavani, aos sete minutos, mas Pepe ainda igualou para a equipa das ‘quinas’, aos 55 minutos. Pouco depois, aos 62, Cavani bisou na partida, com um golo que acabaria por dar o triunfo aos sul-americanos.


Sofia, 40 anos, está pela primeira vez no Rock in Rio Lisboa. À Lusa, a lisboeta disse que mesmo que a organização não tivesse decidido transmitir o jogo no recinto, arranjaria forma de ver o encontro, mas ficou desiludida com o resultado.


“Ficava mais feliz se tivéssemos ganho, mas não foi possível. Olha, a felicidade continua, estamos no ‘rock'”, afirmou.


Também Rita, de 21 anos, ficou “bastante satisfeita” com a transmissão do jogo na Bela Vista, mas ficou triste com o desfecho.


“Eu vou ter a mesma alegria, temos de aproveitar na mesma o Rock in Rio, apesar da tristeza de termos saído do mundial”, apontou.


Rui Mendes, 49 anos, já marcou presença por várias vezes no festival.


Quanto à prestação da seleção nacional de futebol, o lisboeta considerou que “desta vez finalmente Portugal mostrou vontade e determinação para tentar ganhar, coisa que infelizmente não tinha feito nos jogos anteriores”.


Esta derrota “acaba por sempre afetar um pouco” o ego dos portugueses, mas “de qualquer das formas o caminho é sempre para a frente”, salientou.


“Eu vou curtir à mesma. Isto aqui é para estar feliz, e mesmo que Portugal tenha saído, vamos curtir e vamos dançar na mesma”, concordou a jovem Nicole, 17 anos, que achou o jogo “muito bom”.



FYM (RPM) // JMR

By Impala News / Lusa

Impala Instagram


RELACIONADOS