Metade dos portugueses abdicam de passar o Natal em família

Metade dos portugueses admitem não passar o Natal em família e 67% passarão a quadra festiva apenas com o agregado familiar. Gastos com prendas recuam mais de um terço.

Metade dos portugueses abdicam de passar o Natal em família

Metade dos portugueses abdicam de passar o Natal em família

Metade dos portugueses admitem não passar o Natal em família e 67% passarão a quadra festiva apenas com o agregado familiar. Gastos com prendas recuam mais de um terço.

A Fixando anunciou hoje que metade dos portugueses irá abdicar de celebrar o Natal em família com o número habitual de convidados, temendo pela saúde dos mais frágeis em face do estado pandémico que o país atravessa. Num estudo realizado entre 26 de novembro e 13 de dezembro junto de 1.000 famílias, mais de 50% consideraram extremamente inseguro reunir com pessoas fora do agregado familiar.

Em anos anteriores, os agregados familiares reuniam-se em média com mais 8 pessoas durante a quadra natalícia, sendo que apenas 12% passava o Natal exclusivamente com quem partilham casa.

– 67% irão passar o Natal apenas com os seus agregados familiares

– 10% irão acolher familiares

– 9% vão deslocar-se a casa de familiares

– 9% não vão sequer celebrar o Natal

– Os gastos em presentes recuam 38,5% face a 2019

Natal em família só com o agregado

Segundo a mesma fonte, 57% das famílias afirmam que o Natal em 2020 será muito diferente do de 2019, com 67% dos inquiridos a celebrarem a quadra em casa, na companhia apenas do agregado, e somente 9% pretendem deslocar-se a casa de outros familiares.

Das famílias consultadas, 73% consideram muito arriscado passar o Natal com amigos e preferem estar sozinhos, com maior estabilidade e segurança. Vão optar, por exemplo, por passeios ao ar livre.

Gastos com presentes

Relativamente à tradição dos presentes, também essa será diferente. Segundo a consulta da Fixando, plataforma online de origem portuguesa que facilita a contratação de serviços locais, os portugueses vão gastar em média 161 euros, menos 65 euros face a 2019, cuja média ascendeu a 223 euros.

Considerando todo este contexto de pandemia e a decisão de um Natal passado de forma mais cuidadosa, a maior plataforma para a contratação de serviços locais já deu uma resposta ao mercado e lançou também uma nova categoria de Serviço de Compras Personalizadas.

“Os utilizadores podem agora encontrar um estafeta para realizar por si as compras de Natal e garantir que, mesmo com a distância, as famílias e os amigos conseguem fazer-se sentir presentes e em segurança”, concede Alice Nunes, diretora de Negócio da Fixando.

Com esta nova categoria, a plataforma “está a gerar uma nova oportunidade para os comerciantes portugueses auferirem novos rendimentos e, assim, atenuar o impacto da pandemia nas receitas.

Impala Instagram


RELACIONADOS